A COVID-19 e as doenças cardiovasculares

Atualmente, a Covid-19 é um dos principais medos das maiorias das pessoas ao redor do mundo. Para quem é portador de doenças cardiovasculares, esse medo é ainda maior.

O novo coronavírus pode se manifestar de diferentes formas e ocasionar diversos sintomas, desde o mais graves até os mais leves dependendo da pessoa.

Desde os primeiros casos de COVID -19, pesquisadores alertam a sociedade e definem grupos que possuem um risco maior de desenvolver sintomas graves caso contraia a doença, como é o caso de pessoas que possuem doenças cardiovasculares.

Uma meta-análise recentemente publicada, abrangendo um total de 1.527 pacientes, observou que em pacientes com COVID-19, as prevalências de hipertensão, doenças cardíacas e cerebrovasculares e diabetes eram de 17,1%, 16,4% e 9,7%, respectivamente.

Além da prevalência elevada, esses pacientes têm maior predisposição para o desenvolvimento de formas graves da doença e sua evolução a óbito. Em estudo chinês, a mortalidade de pacientes com doenças cardiovasculares foi de 10,5%, sendo nos pacientes com diabetes 7,3% e nos pacientes com hipertensão 6,0%, taxas estas maiores que nos pacientes sem comorbidades (2,3%).

Afinal, qual a relação entre a Covid-19 e as doenças cardiovasculares? 

Por que pacientes com doença no coração têm sintomas mais graves de COVID-19?

O primeiro ponto que precisamos esclarecer é que essa não é uma regra, ou seja, nem todo paciente com problemas no coração vai ter os sintomas mais graves, isso varia de pessoa para pessoa.

Mas o que os estudos têm revelado é que uma porcentagem significativa de pacientes que apresentaram sintomas mais graves já tinha uma doença preexistente como a hipertensão e o diabetes, especialmente em pacientes que não estejam com essas doenças de base controladas.

Você deve estar se perguntando: por que isso acontece? Por que os pacientes com doenças cardiovasculares podem apresentar sintomas mais graves?

Segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia, isso pode acontecer, pois, o novo coronavírus causa uma infecção que pode levar a uma série de reações responsáveis por desequilibrar doenças cardiovasculares que, antes, estavam controladas.

O coronavírus, ou SARS- Cov 2, pode causar uma lesão ao sistema cardiovascular por diferentes mecanismos. Dessa forma, as pessoas que já possuem algum tipo de doença cardíaca podem ter alterações no seu sistema imunológico, além de um estado inflamatório crônico latente, o que pode agravar a manifestação da doença. 

As principais complicações cardiovasculares são injúria miocárdica, insuficiência cardíaca, miocardite, arritmias cardíacas, choque e insuficiência coronária. A injúria miocárdica esteve relacionada a quadros graves da doença, com maior necessidade de internação em unidade de terapia intensiva (UTI), disfunção ventricular e choque.

Os casos de disfunção ventricular observados nos pacientes com COVID-19 são resultados de síndrome coronariana aguda (SCA), miocardite e síndrome de takotsubo.

As arritmias cardíacas na COVID-19 podem ser consequência dos quadros de miocardite aguda, injúria miocárdica e de efeitos colaterais da terapia farmacológica.

A Sociedade Brasileira de Cardiologia ressalta, ainda, que como a COVID-19 é uma doença recente, não se sabe ao certo quais seriam suas consequências cardíacas a longo prazo.

Prevenção é o melhor remédio

Além de manter um estilo de vida saudável para evitar doenças cardiovasculares, é importante agir preventivamente quanto à saúde do seu coração. Pacientes com doenças cardíacas e pessoas com histórico de doença cardiovascular na família devem estar em dia com as consultas médicas, a realização de exames e, se prescrito, o tratamento.

Como nem toda população brasileira foi vacinada ainda, segundo a SBC, a melhor maneira de proteger e cuidar da sua saúde é prevenindo. Não esqueça de manter a higiene frequente das mãos, evitar aglomerações e não dispersar o uso de mascas faciais quando tiver de sair de casa.

As medidas de higiene e proteção são essenciais para proteger o seu organismo do vírus.

Conte, também, com o apoio do FazBem, nosso blog está cheio de conteúdos importantes para informar os pacientes crônicos durante a pandemia. Por isso, compartilhe com quem precisa e auxilie alguém a se cuidar nesse momento tão importante!

 

 
 
Referências
  1. https://abccardiol.org/wp-content/plugins/xml-to-html/include/lens/index.php?xml=0066-782X-abc-115-03-547.xml&lang=pt-br
  2. https://institutodelongevidademag.org/longevidade-e-saude/saude-fisica/covid-doencas-cardiovasculares
  3. https://www.mogidascruzes.sp.gov.br/pagina/secretaria-de-saude/dia-mundial-do-coracao
  4. https://docs.bvsalud.org/biblioref/2020/07/1103270/3355-12097-3-pb.pdf
  5. https://abccardiol.org/wp-content/plugins/xml-to-html/include/lens/index.php?xml=0066-782X-abc-115-03-547.xml&lang=pt-br
BR-13149. Material destinado a pacientes. Jun/2021
Os comentários estão fechados
Política de Cookies

Esse Website utiliza política de cookies para oferecer uma melhor experiência para o usuário.

Utilizando esse website você permite o uso desses cookies.

Descubra mais sobre como nós utilizamos e gerenciamos cookies lendo nossa Política de Cookies.