Como cuidar da Saúde Mental

Alguma vez você refletiu sobre como está sua saúde mental? Se os seus sentimentos, pensamentos e ideias estão em harmonia?

Ainda existe um enorme tabu quando falamos em saúde mental. Algumas pessoas ainda têm preconceitos a respeito do tema, negligenciando, muitas vezes, seu próprio bem estar por medo de falar sobre seus sentimentos, por achar vergonhoso ou pelo receio de serem consideradas pessoas fracas.

No entanto, a saúde mental é tão importante quanto a saúde do corpo. Afinal, saúde é uma só. Por isso, para cuidar da saúde mental é preciso falar sobre ela e, principalmente, é necessário compreender tudo a seu respeito como seu funcionamento, seus tabus e os cuidados diários para que você mantenha mente e corpo em harmonia.

A Organização Mundial da Saúde (OMS), define que o conceito de saúde mental é bem amplo, sendo caracterizado como um estado de completo bem-estar físico, mental e social e que abrange bem mais do que a ausência de doenças ou enfermidades.

Uma definição frequentemente utilizada para definir a saúde mental é o estado de bem-estar, no qual o indivíduo consegue lidar com estresses corriqueiros da vida, produzir de forma saudável no trabalho, além de contribuir socialmente. 

Vale lembrar que mente saudável não é reflexo de uma vida sem desafios, mas sim da capacidade de lidar com esses desafios, mantendo um equilíbrio para ter uma vida saudável.

Quando uma pessoa possui dificuldade para lidar com algum aspecto da sua vida, possivelmente ela poderá apresentar algum problema relacionado ao equilíbrio das suas emoções.

Saúde mental é frequentemente confundida com o transtorno mental. Isso acontece devido à falta de informação sobre o tema. No entanto, eles são autoexplicativos.

Saúde mental refere-se à saúde, ou seja, ao equilíbrio entre o corpo e a mente. Já o transtorno mental refere-se à algum tipo de problema relacionado a mente.

Mas não se engane! Ter um transtorno mental não significa que a pessoa é “louca”. Esse é só um termo pejorativo perpetuado durante várias gerações por pessoas que não compreendiam determinados tipos os transtornos.  

Outro equívoco comum é chamá-lo doença mental.

O uso desse termo é incorreto, uma vez que o uso da palavra doença está relacionado a um conceito mais amplo de diagnóstico. Ou seja, esse termo está diretamente ligado a um padrão de sintomas e medidas terapêuticas padronizadas, como as doenças pulmonares. 

Agora, o termo “transtorno” refere-se à uma trajetória diagnóstica que varia bastante e com diversas formas de tratamento. 

O fato é que, diariamente, vivenciamos uma série de emoções boas e ruins que fazem parte da vida, mas como lidamos com essas emoções é que determinará como está a qualidade da nossa saúde mental.

Descuidar da saúde mental pode abrir espaço para o agravamento do estado emocional, o que pode levar ao desenvolvimento dos transtornos mentais. Por isso, é importante se cuidar e não hesitar em procurar ajuda.

Nos últimos meses, vimos a saúde mental em evidência em diversos canais de comunicação, isso porque o momento pelo qual o mundo está passando é único para a maior parte da população.

A pandemia de Covid-19 provocou muitas mudanças na rotina das pessoas. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, a pandemia desencadeou uma onda de impactos econômicos, sociais, políticos e principalmente na saúde física e mental na população.

Apesar do momento atípico, a saúde mental não deve ser tratada como um problema desencadeado devido a pandemia. Esse é um problema de saúde que está presente na sociedade há muito tempo e que possui diversos fatores estressantes que podem levar a pessoa a ter problemas emocionais e, consequentemente, prejudicar a sua saúde.

A saúde mental está diretamente relacionada a nossa capacidade de sensação de bem-estar e harmonia, a nossa habilidade em suportar de forma positiva as adversidades e conflitos, o reconhecimento e respeito dos nossos limites e deficiências, nossa satisfação em viver, compartilhar os momentos com os outros.

Manter um equilíbrio emocional não é tão simples quanto parece, principalmente nos dias de hoje, em que a sociedade vive diariamente com fatores como: estresse, brigas, atrasos, aspectos econômicos, falta ou excesso da família.

Vivemos em uma sociedade que possui muita pressão social, o que faz com que as pessoas se cobrem muito mais do que o necessário. Todos somos influenciados a acreditar que temos que ser muito bons o tempo todo ou que temos que corresponder 100% das expectativas em tudo que nos dispusermos a fazer: trabalho, na família, na academia, na escola, nas relações amorosas, nas amizades.

A alta taxa de desemprego no país, a baixa remuneração, más condições de trabalho, falta de planejamento profissional, entre tantos outros fatores, são questões que levam ao aumento significativo de diversos transtornos mentais.

Toda essa pressão e fatores podem influenciar negativamente a nossa saúde mental. Não se engane! Manter a saúde mental em dia é tão importante quanto manter os índices de colesterol e a pressão arterial controlados.

Tendemos a não prestar atenção no nosso equilíbrio emocional e, mesmo cultivando hábitos danosos, conseguimos funcionar bem durante um tempo. Só quando um transtorno psicológico como a depressão ou ansiedade aparecem e começam a dificultar a realização das atividades diárias que passamos a ter consciência de algum problema na nossa saúde mental.

Agora, o FazBem quer saber: como você está se cuidando? Você presta atenção nas suas necessidades?

Não existe uma receita pronta que ensine como manter uma vida saudável, seja do corpo ou mente. Isso porque somo indivíduos diferentes um dos outros e aquilo que funcionou para uma pessoa nem sempre vai funcionar para outra.

Entender que somos indivíduos únicos é uma ótima forma de começar pensar na sua saúde mental. Devemos encontrar uma maneira saudável e, de preferência, prazerosa para balancear o lado bom e ruim da vida. Essa busca leva tempo e muita tentativa e erro para encontrar a sua fórmula e o autocuidado é essencial nesse processo.

Você já ouviu falar sobre autocuidado?

O autocuidado são pequenas ações que você pode realizar por você mesmo, para preservar sua saúde emocional e bem-estar. Essas ações podem ir desde cuidados com o corpo, a realização de alguma atividade que lhe traga prazer ou respeitar o seu tempo para realização de alguma tarefa.

Essas pequenas ações inseridas no seu cotidiano podem provocar grandes mudanças ao longo do tempo. É possível melhorar a sua saúde mental com práticas como corrida, escutar uma música que você gosta, ler um bom livro, algo que realmente te traga para o contato consigo mesmo. Essas pequenas ações geram um impacto positivo no seu corpo e mente.  

Não feche os olhos! Buscar ajuda profissional qualificada é tão importante quanto seguir dicas de autocuidado para melhorar a saúde mental.  Não buscar ajuda contribui para o agravamento do estado emocional.

Gostou da nossa matéria? Confira nossas dicas de ações que você pode adotar no seu dia a dia para melhorar sua a saúde mental.

 

 

 

Referências:
https://www.einstein.br/saudemental
https://www.who.int/whr/2001/en/whr01_po.pdf
https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=5777:dia-mundial-da-saude-mental-2018&Itemid=839
 BR-10967. Material destinado a todos os públicos. Dez/2020
Os comentários estão fechados
Política de Cookies

Esse Website utiliza política de cookies para oferecer uma melhor experiência para o usuário.

Utilizando esse website você permite o uso desses cookies.

Descubra mais sobre como nós utilizamos e gerenciamos cookies lendo nossa Política de Cookies.