Confira a diferença entre leucemia e linfoma

Você sabia que Leucemia e Linfoma são dois tipos de câncer que afetam o sangue?

O diagnóstico de câncer pode ser bem confuso e difícil de entender, principalmente quando o problema envolve o nosso sangue.

Alguns tipos de câncer possuem algumas semelhanças, como é o caso da leucemia e do linfoma. Esses dois cânceres têm, em comum, o fato de serem doenças hematológicas, ou seja, eles têm sua origem nas células sanguíneas.

Mas não se engane! Não é porque possuem semelhanças que são a mesma coisa ou que têm os tratamentos iguais. Essas neoplasias apresentam algumas características diferentes entre si, como os tipos específicos de células acometidas e o local do corpo onde acontecem as mutações que levam à malignidade, além do tipo de tratamento.

Para esclarecer melhor os dois tipos de câncer, trouxemos informações sobre o que são a leucemia e o linfoma, quais os sinais e tipos de tratamento.

Diferenças entre Linfoma e Leucemia

Uma das principais diferenças entre a leucemia e o linfoma está no tipo de células sanguíneas que cada uma atinge.  

Para melhor compreensão, é necessário esclarecer sobre o nosso sangue é composto por várias células diferentes, que são divididas entres glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas. [2,3]

Apesar de as duas doenças atingirem células do sangue que viajam pelo corpo, a leucemia e o linfoma surgem em lugares diferentes do nosso organismo.  Na leucemia, pode ocorrer a malignidade dos linfócitos, mas também de outras células sanguíneas. Ela é um tipo de neoplasia que se desenvolve na medula óssea, o tecido que fica dentro do nosso esqueleto e é responsável por produzir as células do sangue.

Já o linfoma se desenvolve dentro dos linfonodos, que são um tipo específico de glóbulos brancos, que se tornam malignos. Os linfonodos também são conhecidos como gânglios linfáticos, dentro do sistema linfático, responsável por transportar o líquido dos tecidos (linfa) até os vasos sanguíneos. [2,3]

Conheça mais sobre o Linfoma

O linfoma acontece quando os linfócitos e seus precursores que moram no sistema linfático, e que deveriam nos proteger contra as bactérias, vírus, dentre outros perigos, se transformam em malignos, crescendo de forma descontrolada e “contaminando” o sistema linfático.

Os linfomas podem ser classificados em vários tipos, cada um com seu nível de agressividade e comportamento. A principal divisão se dá entre dois grupos:

  • Os linfomas de Hodgkin;
  • Os linfomas não Hodgkin.

Sinais e sintomas

Os linfomas de Hodgkin e Não Hodgkin também possuem sintomas diferentes para cada tipo.

O linfoma não Hodgkin pode causar diferentes sinais e sintomas, dependendo do tipo de linfoma e da sua localização no corpo. Os sinais e sintomas mais comuns incluem:

  • Aumento dos linfonodos;
  • Calafrios;
  • Perda de peso;
  • Fadiga;
  • Inchaço no abdome;
  • Sensação de saciedade após uma pequena refeição;
  • Pressão ou dor no peito;
  • Falta de ar ou tosse;
  • Infecções graves ou frequentes;
  • Hematomas ou hemorragias. [4,5,6]

Já para o linfoma de Hodgkin, os sintomas mais comuns são:

  • Aumento dos linfonodos (gânglios) do pescoço, axilas e/ou virilha;
  • Suor noturno excessivo;
  • Febre;
  • Coceira na pele;
  • Perda de peso sem causa aparente.

Conheça mais sobre o Leucemia

A leucemia é um câncer que tem início nas células-tronco da medula óssea.

A leucemia é uma doença maligna dos glóbulos brancos, geralmente, de origem desconhecida. Tem como principal característica o acúmulo de células doentes na medula óssea, que substituem as células sanguíneas normais.

A medula óssea é o local de fabricação das células sanguíneas e ocupa a cavidade dos ossos, sendo popularmente conhecida por tutano. Nela, são encontradas as células que dão origem aos glóbulos brancos (leucócitos), aos glóbulos vermelhos (hemácias ou eritrócitos) e às plaquetas. [7]

Na leucemia, uma célula sanguínea que ainda não atingiu a maturidade sofre uma mutação genética que a transforma em uma célula cancerosa. Essa célula anormal não funciona de forma adequada, multiplica-se mais rápido e morre menos do que as células normais. Dessa forma, as células sanguíneas saudáveis da medula óssea vão sendo substituídas por células anormais cancerosas. [7]

Existem mais de 12 tipos de leucemia. As quatro principais são:

  • Leucemia mieloide aguda (LMA);
  • leucemia mieloide crônica (LMC);
  • leucemia linfocítica aguda (LLA);
  • leucemia linfocítica crônica (CLL).

Sinais e sintomas

Os sinais e sintomas de leucemia dificilmente aparecem nos estágios iniciais e podem variar de pessoa para pessoa e de acordo com o tipo de leucemia que o paciente pode ter, mas, geralmente, eles podem incluir:

  • Febre;
  • Sensação de fraqueza e fadiga persistente;
  • Perda de apetite;
  • Perda de peso inexplicável;
  • Sangramentos e hematomas que aparecem com facilidade e sangramentos nasais;
  • Dificuldade para respirar;
  • Petéquias, pequenos pontos vermelhos que aparecem na pele por causa de sangramentos;
  • Anemia;
  • Suores noturnos;
  • Inchaço dos gânglios linfáticos;
  • Dor nos ossos ou nas juntas;
  • Infecções recorrentes.

Cuidados no dia a dia para o tratamento de leucemia e linfoma 

Receber o diagnóstico de um câncer nunca é um momento fácil, mas é preciso lembrar que, em muitos casos, é possível alcançar a cura e ter qualidade de vida.

É importante lembrar que, durante o tratamento, alguns cuidados devem ser tomados para promover o bem-estar do paciente e evitar o risco de alguma infecção, além de prevenir ou minimizar possíveis reações adversas.

  • Ficar mais atento com a higiene oral, corporal e íntima;
  • Manter o ambiente sempre limpo e arejado;
  • Alimentar-se bem e de acordo com as orientações da equipe médica;
  • Limitar o consumo de alimentos processados;
  • Evitar consumo de bebidas alcoólicas;
  • Conversar com o seu médico sobre qualquer decisão e alteração na sua rotina. [9]

Lembre-se: somente um médico pode diagnosticar um problema de saúde e indicar o melhor tratamento para cada caso, mas você também pode ajudar!

Conte, também, com o apoio da campanha “O Normal Mudou O Câncer Não”, que ajuda você e milhares de pacientes com informações e conteúdos relevantes sobre os tipos de câncer, para deixá-los informados e empoderados tanto para prevenir, quanto para tratar o câncer.

Venha conferir mais detalhes da campanha. Acesse o site: https://www.programafazbem.com.br/onormalmudouocancernao

 

 

 

 Referências:

    1. https://www.h9j.com.br/pt/sobre-nos/blog/doencas-hematologicas-e-seus-principais-tratamentos
    2. https://www.accamargo.org.br/sobre-o-cancer/noticias/conheca-diferencas-da-leucemia-e-do-linfoma-entre-criancas-e-adultos
    3. Abrale - Diferença Linfoma x Leucemia: https://www.youtube.com/watch?v=mP0lS1SFugQ. Acessado em 10/09/2021
    4. https://www.abrale.org.br/doencas/linfomas/
    5. http://www.oncoguia.org.br/conteudo/sinais-e-sintomas-do-linfoma-nao-hodgkin/1017/310/
    6. http://www.oncoguia.org.br/conteudo/diagnostico/1104/137/
    7. https://www.abrale.org.br/doencas/leucemia/
    8. https://www.inca.gov.br/tipos-de-cancer/leucemia
    9. https://www.accamargo.org.br/sobre-o-cancer/noticias/voce-conhece-os-sinais-e-sintomas-da-leucemia
    10. https://www.shhsjc.com.br/manual-do-paciente-em-quimioterapia/
BR-14381. Material destinado a todos os públicos. Set/2021
 
Os comentários estão fechados
Política de Cookies

Esse Website utiliza política de cookies para oferecer uma melhor experiência para o usuário.

Utilizando esse website você permite o uso desses cookies.

Descubra mais sobre como nós utilizamos e gerenciamos cookies lendo nossa Política de Cookies.