Dores de estômago frequentes? Fique atento aos sintomas da DRGE

Sentir dores no estômago após exagerar nos almoços de domingo ou na ceia de Natal é bastante comum. Porém, é importante ficar atento aos sinais. Em muitos casos, o que parece ser apenas uma azia pode esconder os primeiros estágios da doença do refluxo gastroesofágico (DRGE).

A DRGE caracteriza-se pelo retorno do suco gástrico presente no estômago para o esôfago. Devido à irritação provocada pela acidez desse líquido, alguns sintomas bastante desconfortáveis podem ser observados.

  • Azia ou queimação que se origina no estômago e pode atingir a boca;
  • Tosse seca devido à irritação das mucosas;
  • Doenças pulmonares frequentes, como asma, pneumonia e bronquite;
  • Dor torácica intensa, que pode ser confundida com as dores da angina e do infarto do miocárdio.

Após notar os sintomas e ser entrevistado pelo gastroenterologista, é hora de realizar exames mais completos. Os procedimentos mais comuns são a endoscopia digestiva, o exame radiológico do esôfago e a pHmetria.

Antes de tudo, é importante salientar que o tratamento da DRGE também pode ser iniciado antes da realização dos exames. Caso os sintomas deixem evidente a presença da doença, o médico pode prescrever medicamentos que aliviam os sintomas e recomendar mudanças nos hábitos de vida. Na hipótese de o tratamento não se mostrar efetivo, exames complementares devem ser solicitados.

Além dos medicamentos responsáveis por diminuir a produção de suco gástrico, grande parte do tratamento consiste em mudanças de comportamento. Confira a seguir as principais recomendações médicas:

 

  

 

 

  

 

 

Seguir o tratamento medicamentoso à risca e manter a disciplina com relação aos novos hábitos de vida é fundamental para garantir uma boa qualidade de vida. Por ser uma doença crônica, estudos apontam que 80% dos pacientes que interrompem o tratamento voltam a apresentar sintomas da DRGE.

Em casos mais graves ou quando o tratamento não traz alívios, a DRGE pode exigir intervenções cirúrgicas para a correção das estruturas do esôfago ou para a confecção de uma válvula anti-refluxo.

Como nas crianças pequenas os tecidos gástricos ainda estão em formação, os episódios de refluxo são bastante comuns. Após o completo desenvolvimento do sistema digestivo, as mucosas e as válvulas estomacais passam a trabalhar de maneira adequada e os sintomas costumam desaparecer espontaneamente. Entretanto, é sempre bom consultar um médico para que todas as dúvidas sejam sanadas.

 

 

 

 

Referências:
https://drauziovarella.uol.com.br/doencas-e-sintomas/refluxo-gastroesofagico-drge/
https://bvsms.saude.gov.br/dicas-em-saude/2575-refluxo-gastroesofagico
http://www.sbmdn.org.br/doenca-do-refluxo-gastroesofagico-drge/

Dores de estômago frequentes? Fique atento aos sintomas da DRGE

Icons by The Noun Project
BR - BR-9584 Material destinado a pacientes – Ago/2020
Os comentários estão fechados
Política de Cookies

Esse Website utiliza política de cookies para oferecer uma melhor experiência para o usuário.

Utilizando esse website você permite o uso desses cookies.

Descubra mais sobre como nós utilizamos e gerenciamos cookies lendo nossa Política de Cookies.