Em casa: Telemedicina existe? Como funciona?

A Telemedicina ganhou muito destaque nos últimos meses por conta da pandemia de Covid-19, que exigiu mudanças para garantir uma maior segurança e prevenir a contaminação de pacientes e médicos. Apesar disso, ainda ficaram muitas dúvidas e inseguranças, principalmente para quem costuma ter uma relação mais próxima com o seu médico. Afinal, como funciona a telemedicina?

Uma “velha” novidade
A Telemedicina do jeito que está sendo exercida no atual cenário é uma novidade. Entretanto, uma resolução do Conselho Federal de Medicina (CFM) já permitia essa prática para fins de assistência, educação, pesquisa, promoção de saúde e prevenção de doenças e lesões desde fevereiro de 2019. Nessa época, o objetivo era oferecer mais acesso e qualidade de vida a pessoas de regiões com pouca presença médica e desafogar o sistema público de saúde.

Em 2020, o CFM ampliou essa resolução para atender as necessidades geradas pela pandemia, permitindo a prática da telemedicina nos seguintes moldes:

Teleorientação
Permite que médicos realizem, à distância, a orientação e encaminhamento de pacientes em isolamento.

Telemonitoramento
Possibilita que, sob supervisão ou orientação médicas, sejam monitorados, à distância, parâmetros de saúde e/ou doença.

Teleinterconsulta
Permite a troca de informações e opiniões exclusivamente entre médicos para auxílio diagnóstico ou terapêutico.

A Telemedicina é segura?
Algumas plataformas já foram criadas e estão sendo, a cada dia, melhoradas para oferecer mais segurança no atendimento e emissão digital de atestados e/ou receitas médicas no âmbito de telemedicina.

Como funciona?
Depois de realizar a consulta online com o seu médico, ele utiliza a plataforma para gerar uma prescrição assinada digitalmente. Geralmente, você poderá receber essa receita por e-mail, SMS ou por um app de mensagens, por exemplo. Na farmácia, você
pode enviar ou apresentar a receita na tela do seu celular, sem necessidade de impressão. O farmacêutico pode fazer a verificação da sua receita também por meio da plataforma. Inclusive, algumas soluções já estão permitindo que você faça a compra do seu medicamento online, evitando a ida até a farmácia.

Apesar de ainda ser uma modalidade que não estamos acostumados, a telemedicina avançou muito nos últimos meses e, com certeza, continuará avançando e trazendo muitos benefícios, principalmente em um cenário como o que estamos vivendo hoje. E você, já fez uma teleconsulta?

 

 

 

Referências:
https://portal.cfm.org.br/index.php?opt/ion=com_content&view=article&id=28636:2020-03-19-23-35-42&catid=3
www.portal.cfm.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=28061 
www.portal.cfm.org.br/index.php?option=com_content&view=article&id=28674:2020-04-23-13-38-34&catid=3
BR-9106. Material destinado a pacientes. Jul/2020 
Os comentários estão fechados
Política de Cookies

Esse Website utiliza política de cookies para oferecer uma melhor experiência para o usuário.

Utilizando esse website você permite o uso desses cookies.

Descubra mais sobre como nós utilizamos e gerenciamos cookies lendo nossa Política de Cookies.