O tratamento do câncer hematológico com medicamentos não quimioterápicos

 

Nos últimos anos, o tratamento para combater leucemias, linfomas e mieloma passou por muitas mudanças. O avanço da tecnologia permitiu o desenvolvimento de drogas não quimioterápicas com alta eficácia e menos efeitos colaterais, oferecendo mais qualidade de vida para os pacientes.

Cada vez mais, os especialistas estão entendendo o funcionamento das células cancerosas, que são responsáveis pelo desenvolvimento e manutenção do câncer. A partir de uma análise biológica dessas células, eles conseguem trazer novas perspectivas e estudar novas opções de tratamento.

Conheça alguns tratamentos inovadores!


Esse tipo de terapia age contra células que apresentam alguma alteração genética específica ou são direcionadas a alvos pré-determinados dentro das células. As terapias–alvo vêm sendo utilizadas para leucemia mieloide aguda,  leucemia mieloide crônica e leucemia linfoide crônica e podem ser combinadas com outras terapias.


Uma das formas pelas quais as células do câncer crescem e se perpetuam é acionando mecanismos para não morrer. Assim, essas drogas têm o objetivo de induzir o fenômeno de morte celular nas células tumorais. Os resultados têm sido promissores para leucemia linfoide crônica, leucemia mieloide agudas e síndromes mielodisplásica.


Como o próprio nome sugere esse tipo de tratamento estimula o sistema imunológico do paciente a enfrentar o próprio câncer. Nesse contexto, há drogas inibidoras de checkpoint (que estimulam os linfócitos T) e os anticorpos biespecíficos, que aproximam as células de defesa do paciente e as dos tumores hematológicos, levando a uma atividade antitumoral. As principais novidades aqui são nas áreas das síndromes mielodisplásicas, leucemia linfoide aguda, leucemia mieloide aguda e mieloma múltiplo.


Nessa abordagem, as células são retiradas do organismo, modificadas geneticamente e devolvidas para o corpo do paciente com o objetivo de identificar e combater as células do tumor. Esse tratamento já está disponível em outros países para linfoma não Hodgkin e leucemia linfoide aguda. Dados indicam que aproximadamente 40% dos pacientes tratados com CAR-T estão sem progressão da doença, o que é um resultado considerado promissor. Agora esse tratamento está sendo testado também no mieloma múltiplo e já demonstra resultados encorajadores.


Um dos problemas dessa terapia é que, nos transplantes autólogos (que utilizam células tronco do próprio paciente) risco da reintrodução das células de linfoma após o tratamento.  Entretanto, os pesquisadores estão estudando novas e melhores formas para realizar a coleta dessas células e de remover os últimos vestígios de células de linfoma antes das células-tronco serem devolvidas ao paciente. Isso pode permitir que mais pacientes possam se beneficiar desse tipo de abordagem.


Os medicamentos biológicos são desenvolvidos por meio de engenharia genética, originados de organismos vivos como microrganismos, células, órgãos e tecidos de origem vegetal ou animal para atuar em alvos específicos dentro do organismo do paciente. Esse novo tipo de terapia trouxe grandes mudanças para o tratamento dos cânceres hematológicos, trazendo chances reais de cura para os pacientes. Ao contrário dos quimioterápicos, a terapia biológica age diretamente nas células doentes, fazendo com que as saudáveis sejam minimamente prejudicadas. Por este motivo, causam menos efeitos colaterais.

Tanto em combinação com outros tratamentos ou isoladamente, todas as terapias que citamos acima passaram a demonstrar resultados bastante importantes nos últimos anos. Algumas delas são experimentais e outras já estão em processo de aprovação, entretanto, todas ampliam o horizonte para pacientes e médicos que lutam contra os diferentes tipos de cânceres hematológicos. Converse com o seu médico e pergunte sobre as suas opções!

 

 

 

Referências:
https://revista.abrale.org.br/avancos-tecnologicos-beneficiam-o-tratamento-de-linfoma/
https://revista.abrale.org.br/terapias-biologicas-no-tratamento-oncologico/
https://revista.abrale.org.br/novidades-para-os-tratamentos-dos-canceres-hematologicos/
http://www.oncoguia.org.br/conteudo/novidades/1960/51/
https://saude.abril.com.br/blog/com-a-palavra/os-principais-avancos-no-tratamento-de-leucemias-linfomas/
https://www.cancer.org/cancer/chronic-lymphocytic-leukemia/treating/targeted-therapy.html
BR-10239.Material destinado a pacientes. Nov/2020
Os comentários estão fechados
Política de Cookies

Esse Website utiliza política de cookies para oferecer uma melhor experiência para o usuário.

Utilizando esse website você permite o uso desses cookies.

Descubra mais sobre como nós utilizamos e gerenciamos cookies lendo nossa Política de Cookies.