Obesidade, diabetes e hipertensão entenda a relação entre as doenças

Você sabia que a obesidade, o diabetes e a hipertensão possuem uma relação bem estreita e de longa data?

O envelhecimento acelerado da população aumenta o número de pessoas com problemas crônicos. O Ministério da Saúde realizou uma pesquisa sobre o perfil do brasileiro em relação as doenças crônicas mais incidentes do país.

A pesquisa revelou que:

  • Aproximadamente 463 milhões de adultos entre 20 e 79 anos vivem com o diagnóstico de diabetes. Já 1, 1 milhão de crianças e adolescentes com menos de 20 anos apresentam ao diabetes tipo 1.
  •  30% da população adulta em todo o mundo, ou seja, mais de um bilhão de pessoas têm diabetes.
  • 1 em cada 4 pessoas de 18 anos ou mais, no Brasil, tem o diagnóstico e obesidade. Já 96 milhões de pessoas apresentam IMC entre 15 - 29,9 Kg/m2

 Ainda segundo os dados da pesquisa, no período de 13 anos, desde o início do monitoramento, o maior aumento é em relação a obesidade, que passou de 11,8% em 2006 para 20,3% em 2019, uma ampliação de 72%.

Isso significa que dois em cada 10 brasileiros tem o diagnóstico de obesidade (IMC > 29,9Kg/m2). Se considerado o IMC entre 15 - 29,9 Kg/m2, metade dos brasileiros está nesta situação (55,4%). O perfil de maior prevalência está entre mulheres e pessoas adultas com 65 anos ou mais. O mesmo perfil se aplica a hipertensão arterial, chegando a acometer 59,3% dos adultos com 65 anos ou mais, sendo 55,5% dos homens e 61,6% das mulheres.

O atual quadro de enfermidades no Brasil está associado às condições e ao estilo de vida. A alimentação, sedentarismo, estresse, condições precárias de trabalho, poluição ambiental e violência social podem colocar em risco a saúde da população.

Todos esses elementos são fatores de risco para o desenvolvimento das três patologias. E, apesar de elas não terem uma relação direta, ou seja, não é o motivo principal para o surgimento da doença, quando correlacionadas, podem agravar os sintomas e levar a sérias complicações.

Quer saber como as três patologias estão relacionadas?

Confira, ao longo do texto, como e por que a hipertensão, obesidade e diabetes estão relacionadas e quais os possíveis problemas ocasionados caso o paciente não trate corretamente as doenças.

Para entender melhor como elas se relacionam, é preciso identificar como cada uma das patologias agem no organismo.

O que é obesidade?

Segundo Organização Mundial da Saúde (OMS), a obesidade é uma doença crônica caracterizada pelo excesso de peso e costuma ser causada pela associação de fatores genéticos, ambientais e comportamentais.

A Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM) esclarece que a doença é caracterizada pelo acúmulo excessivo de gordura corporal no paciente. A obesidade pode causar diversos efeitos negativos pelo corpo como problemas cardiovasculares e o diabetes.

Essas complicações surgem por uma série de motivos. Entre eles, porque a gordura corporal excessiva provoca um estado inflamatório constante em todo o organismo.

O que é diabetes?

Diabetes é uma doença crônica causada por um defeito da produção ou má utilização da insulina pelo corpo, o que causa aumento dos níveis de glicose (açúcar) no sangue. 

Há basicamente três tipos principais de diabetes. São eles:

Diabetes tipo 1: essa forma de diabetes é o menos comum. Ela é hereditária e, geralmente, diagnosticada durante a infância ou adolescência. Nas pessoas com o diabetes tipo 1, o sistema imunológico ataca as células do pâncreas, responsáveis pela produção de insulina, hormônio responsável pela transformação da glicose em energia.

Segundo dados da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), hoje, o tipo 1 representa entre 5 e 10% do total de pessoas diagnosticadas com diabetes no Brasil.

Diabetes tipo 2: esse tipo de diabetes acomete cerca de 90% dos pacientes (dados SBD) e se manifesta frequentemente em adultos. Ela acontece quando o organismo não consegue utilizar a insulina que produz adequadamente ou não produz insulina suficiente para controlar a taxa de glicemia.

A instalação do quadro é mais lenta e os sintomas - sede, aumento da diurese, dores nas pernas, alterações visuais e outros - podem demorar vários anos até se apresentarem.

Diabetes Gestacional: O diabetes gestacional é uma condição temporária que acontece durante a gravidez. Segundo a SBD, ela afeta entre 15% das gestantes e implica risco aumentado do desenvolvimento posterior de diabetes para a mãe e o bebê.

O que é hipertensão?

Hipertensão arterial, popularmente conhecida como “pressão alta”, é quando a pressão que o sangue faz na parede das artérias é muito forte e fica acima dos limites considerados normais para a idade.

 Seguindo dados da Sociedade Brasileira de Nefrologia (SBN), a pressão arterial é medida em milímetros (mm) ou centímetros (cm) de mercúrio (Hg), sendo considerados ótimos os valores de 120 por 80 mmHg ou “12 por 8” cm de Hg. Quando essa pressão está persistentemente maior que 140 por 90 mmHg ou “14 por 9” cm Hg ela é considerada alta e um médico deve ser consultado.

 A maior parte das vezes a pressão alta não tem uma única causa definida e não dá sintomas, por isso, é considerada um inimigo invisível. No entanto, sabemos que a doença é de natureza hereditária e pode aumentar sua frequência com a idade, sedentarismo, ganho de peso e excesso de sal na comida.

 Confirmada a pressão alta, a pessoa deverá fazer acompanhamento médico pelo resto de sua vida para não ser prejudicada.

A relação sobre as diabetes, hipertensão e obesidade

Estudos realizados pela instituição norte-americana National Institute of Diabetes and Digestive and Kidney Diseases (NIDDK), apontam que a prevalência da hipertensão arterial cresce de acordo com o aumento do índice de Massa Corpórea (IMC), cálculo utilizado para aferir se o indivíduo está com o peso acima dos limites saudáveis.

Segundo a Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, pacientes que têm obesidade são mais propensos a desenvolver problemas como hipertensão, doenças cardiovasculares, diabetes tipo 2, entre outras doenças.

O diabetes tipo 2, que acomete mais frequentemente pessoas acima do peso, costuma vir acompanhado de hipertensão arterial - 4 em cada 10 pacientes apresentam medidas elevadas de pressão arterial.

No paciente com diabetes, o adequado tratamento da hipertensão arterial é tão importante quanto o tratamento dos níveis elevados de glicose. A pressão alta aumenta o risco de doenças cardíacas e vasculares, tais como infarto do miocárdio, angina e isquemias, além de acelerar o processo de lesão nos rins e na retina, causados pelo próprio diabetes.

Já esclarecemos que as três patologias possuem uma relação, pois o descontrole pode ocasionar o surgimento de complicações e o desenvolvimento de outras doenças, como é o caso do diabetes e da hipertensão arterial.

É extremamente importante realizar o tratamento contínuo e regulas das três patologias. O paciente deve comparecer às consultas regularmente, conforme a determinação médica, nas quais ele deverá receber orientações sobre a doença e seu tratamento, tais como:

  • As orientações nutricionais adequadas;
  • Como usar a insulina ou outros medicamentos;
  • Como usar os aparelhos que medem a glicose e as canetas de insulina;
  • Fornecer orientações sobre a realização de exercícios físicos;
  • Fornecer orientações de como proceder em situações de hipo ou hiperglicemia;
  • Como evitar complicações.

Esse aprendizado é fundamental não só para o bom controle do diabetes, da hipertensão ou da obesidade, mas também para garantir autonomia e independência ao paciente para que ele realize suas atividades de rotina, viaje ou pratique esportes com muito mais segurança.


Quer saber mais sobre o tratamento para diabetes, hipertensão arterial ou obesidade? Continue navegando no blog do FazBem, onde você encontra informações completas sobre as patologias e orientações para melhorar os hábitos e comportamentos e garantir a qualidade de vida.

 

 

 

 

 
Referência
https://www.unasus.gov.br/noticia/diabetes-hipertensao-e-obesidade-avancam-entre-os-brasileiros
https://www.gov.br/pt-br/noticias/saude-e-vigilancia-sanitaria/2020/10/pesquisa-do-ibge-mostra-aumento-da-obesidade-entre-adultos#:~:text=Outro%20dado%20mostra%20que%2C%20em,57%2C5%25%20dos%20homens.
https://www.ictq.com.br/varejo-farmaceutico/745-o-mapa-do-diabetes-no-brasil#:~:text=Em%202020%2C%20calcula%2Dse%20que,anos%20apresentam%20diabetes%20tipo%201.
https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=5263:opas-oms-apoia-governos-no-objetivo-de-fortalecer-e-promover-a-saude-mental-da-populacao&Itemid=839
https://www.cienciaesaudecoletiva.com.br/edicoes/obesidade-hipertensao-e-diabetes-os-novos-males-da-saude/125?id=125
https://abeso.org.br/conceitos/obesidade-e-sobrepeso/
https://www.endocrino.org.br/o-que-e-obesidade/#:~:text=Para%20ser%20considerado%20obeso%2C%20o,muitas%20as%20causas%20da%20obesidade.
https://www.programafazbem.com.br/Diabetes
https://www.diabetes.org.br/publico/diabetes/oque-e-diabetes
https://www.diabetes.org.br/publico/diabetes/tipos-de-diabetes
https://www.sbn.org.br/orientacoes-e-tratamentos/doencas-comuns/hipertensao-arterial/
https://www.diabetes.org.br/publico/notas-e-informacoes/1600-pressao-alta-no-diabetes-mellitus-tipo-2-riscos-a-saude-e-escolha-do-melhor-tratamento
 BR-12311. Material destinado a pacientes. Abr/2021
 
Os comentários estão fechados
Política de Cookies

Esse Website utiliza política de cookies para oferecer uma melhor experiência para o usuário.

Utilizando esse website você permite o uso desses cookies.

Descubra mais sobre como nós utilizamos e gerenciamos cookies lendo nossa Política de Cookies.