Previna o câncer de próstata com a alimentação

Homem idoso na cozinha, com avental, cortando legumes em uma tábua de madeira - previna o câncer de próstata com a alimentaçãoA alimentação é o combustível do seu corpo. Isso quer dizer que a qualidade dela está diretamente relacionada à maneira como ele funciona. A cada refeição, você tem a opção de mantê-lo nutrido ou de introduzir substâncias potencialmente tóxicas, que podem aumentar o risco de desenvolver doenças, inclusive o câncer de próstata.


Você já deve ter ouvido falar que o tomate tem capacidade de prevenir o câncer de próstata. Isso acontece por conta do licopeno, uma substância antioxidante presente nele. Estudos vêm sendo realizados há décadas e, apesar de o tomate ter caído em descrédito por um tempo, as mais recentes sugerem que há sim uma relação entre seu consumo e o menor risco de desenvolver esse tipo de câncer. Vale lembrar que é importante ficar de olho na quantidade de agrotóxico utilizada pata cultivar o tomate já que essas substâncias têm relação direta com câncer.


Vários estudos observaram redução na incidência do câncer de próstata em homens que consumiam mais soja, que também parece ter propriedades protetoras.


Em um estudo, homens que bebiam seis ou mais xícaras de café ao dia tinham um menor risco de ter câncer de próstata letal. Um dado interessante é que o benefício também foi encontrado em café descafeinado.


Alimentos mais relacionados ao desenvolvimento de câncer na próstata são aqueles ricos em gordura de origem animal, como a carne vermelha e alguns laticínios (queijos, iogurtes e leites integrais).


A correlação do desenvolvimento de câncer de próstata agressivo com o consumo de ômega 3 — tanto em peixes gordurosos como na forma de suplementos — ainda está sendo estudada.


Apesar de existirem estudos que não conseguiram estabelecer correlação entre o consumo moderado de álcool e o surgimento do câncer de próstata, o consumo diário de grande quantidade (= 50g/dia) pode aumentar o risco de desenvolver um câncer de alto grau.

Existe relação entre o consumo frequente (mais de sete vezes por semana) de multivitaminas e o diagnóstico de câncer de próstata avançado, mas ainda não se sabe se essa relação se deve à ação das vitaminas ou ao fato de esses homens apresentarem sintomas por mais tempo antes de a doença ser diagnosticada e terem se automedicado.

Estudos indicam uma possível correlação entre altos níveis de ácido fólico e vitamina B12 e o desenvolvimento de câncer de próstata. A vitamina E pode aumentar o risco de desenvolvimento da doença e o zinco, se consumido consistentemente por dez anos ou mais, também.

Um estudo examinou ainda a correlação entre o consumo de laticínios e de cálcio com o câncer de próstata e concluiu que os homens que mais ingeriam esses produtos tinham maior risco de desenvolver a doença.

No geral, manter uma alimentação saudável e balanceada ajuda a prevenir tanto o câncer de próstata, como diversas outras doenças. Continue acompanhando nossa sessão “Comer bem” e fique por dentro de boas práticas que podem contribuir para uma vida mais saudável!

 

Referências:
www.uptodate.com/contents/risk-factors-for-prostate-cancer
Acessado em: 21/10/2018
Wilson KM, Kasperzyk JL, Rider JR, Kenfield S, van Dam RM, Stampfer MJ, et al. Coffee consumption and prostate cancer risk and progression in the Health Professionals Follow-up Study. Journal of the National Cancer Institute. 2011;103(11):876-84.
Brasky TM, Darke AK, Song X, Tangen CM, Goodman PJ, Thompson IM, et al. Plasma phospholipid fatty acids and prostate cancer risk in the SELECT trial. Journal of the National Cancer Institute. 2013;105(15):1132-41.
Imagem: Freepik
Icons by The Noun Project

 

 BR-4998 Expiration Date: 11/12/2020
Os comentários estão fechados
Política de Cookies

Esse Website utiliza política de cookies para oferecer uma melhor experiência para o usuário.

Utilizando esse website você permite o uso desses cookies.

Descubra mais sobre como nós utilizamos e gerenciamos cookies lendo nossa Política de Cookies.