Qualidade de vida no tratamento de leucemias em adultos

 

Qualidade de vida é o grande desafio da vida moderna. Para muitas pessoas esse é o sinônimo de uma vida feliz e com saúde, mas quando é preciso enfrentar uma doença como a leucemia, a qualidade de vida se torna um desafio maior.

Se você ou alguém próximo está passando por isso, fique tranquilo. Preparamos esse conteúdo sobre qualidade de vida no tratamento de leucemias para pessoas adultas com o objetivo de trazer mais informação e facilitar essa busca. Alguns tipos de leucemia ainda não possuem cura, ainda assim, a maioria dos pacientes vive bem por anos com a doença.

Ter uma boa qualidade de vida não é um objetivo inalcançável, mesmo no caso de pessoas com doenças crônicas. Na verdade, pode ser bem mais simples do que parece, mas claro que exige, naturalmente, algumas mudanças.

Aprender a viver com algum tipo de câncer pode ser muito difícil e estressante, mas com perseverança e mudanças de hábitos você pode ter uma qualidade de vida melhor.

Vamos começar esclarecendo a leucemia em adultos.

Por muito tempo acreditou-se que leucemia era uma doença de crianças e esse é um equívoco muito comum. A leucemia é uma doença maligna dos glóbulos brancos, geralmente, de origem desconhecida. Existem alguns tipos de leucemias que atingem os adultos, conhecidas como leucemias crônicas.

As leucemias podem ser agrupadas com base na velocidade em que a doença evolui e torna-se grave. Sob esse aspecto, a doença pode ser do tipo crônica, que geralmente progride lentamente ou aguda, que costuma piorar de maneira rápida:

Médicos geralmente descobrem a doença durante exame de sangue de rotina. Lentamente, a leucemia crônica progride.

Existem dois tipos de leucemia crônica:

  • Leucemia linfoide crônica: afeta células linfoides e se desenvolve de forma lenta. A maioria das pessoas diagnosticadas com esse tipo da doença tem mais de 55 anos. Raramente afeta crianças.
  • Leucemia mieloide crônica: afeta células mieloides e se desenvolve vagarosamente, a princípio. Acomete principalmente adultos.

A leucemia linfoide crônica é uma doença adquirida e não hereditária. Ainda não se sabe o motivo para o seu surgimento, mas na maior parte dos casos, ela atinge pessoas com mais de 50 anos. Não há registros de crianças que tenham sido diagnosticadas com a doença. Por isso, ela é conhecida como leucemia de adultos.

Toda doença crônica exige cuidados diários e não é diferente para leucemia. O tratamento da leucemia crônica pode trazer alguns efeitos adversos para você, mas é possível amenizá-los seja com medicamentos prescritos por seu médico ou até mesmo com alimentação, exercícios físicos e, o mais importante, o apoio da família e amigos.

Comer melhor, dormir bem, movimentar o corpo, se reunir com os amigos. Esses e outros hábitos ajudam a garantir uma vida melhor, mais longa e ainda auxilia no tratamento.

O diagnóstico de leucemias crônicas pode gerar sentimentos como apreensão, desânimo e não aceitação. Porém, é extremamente importante que você e seus familiares busquem apoio externo e, que diante da situação, mantenham-se esclarecidos e em contatos com médicos especialistas e profissionais da área de psicologia.

São esses especialistas que estão aptos a apoiá-los nesse momento vulnerável e trazer planos para que você trate a doença e garanta uma qualidade de vida melhor.

Permanecer tão saudável quanto possível é mais importante do que nunca para o tratamento da leucemia. Adotar comportamentos saudáveis, como não fumar, manter uma alimentação equilibrada, praticar atividades físicas regulares e manter um peso adequado pode ajudá-lo a reduzir riscos e a protegê-lo de outros problemas de saúde.

A Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia, ressalta que cuidar de si mesmo e ficar de bem com a vida ajuda no sucesso do tratamento.

Quando se está em tratamento de uma doença grave, como o câncer, é normal que a rotina mude um pouco. Mas isso não significa que a vida deve parar, é possível realizar atividades e adotar uma atitude positiva.

Confira algumas recomendações da Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia para adotar no dia a dia:

O mais importante para melhorar a qualidade de vida durante o tratamento de leucemias crônicas é conversa com o médico sobre a doença. Não esqueça de tirar todas as suas dúvidas, pois só o seu médico poderá lhe ajudar a saber mais sobre a doença o tratamento. Pergunte como ele vai tratá-la, quais hábitos você deve mudar, se há possibilidade de fazer exercícios físicos durante o tratamento e como cuidar melhor da alimentação.

Além disso, lembre-se sempre de contar com a sua rede de apoio e com o FazBem, que está sempre buscando maneiras de apoiar a sua caminhada por uma melhor qualidade de vida durante o tratamento de leucemia.

 

 

 

 

Referências:
http://www.oncoguia.org.br/conteudo/atividades-fisicas/36/5/
https://www.abrale.org.br/informacoes/cuidados-com-o-paciente/#1583784537697-668d0f54-27a4ff87-b8d9
https://www.abrale.org.br/doencas/leucemia/llc/o-que-perguntar-ao-medico/
https://www.abrale.org.br/abrale/apoio-ao-paciente/
 BR-11148. Material destinado a pacientes. Nov/2020
Os comentários estão fechados
Política de Cookies

Esse Website utiliza política de cookies para oferecer uma melhor experiência para o usuário.

Utilizando esse website você permite o uso desses cookies.

Descubra mais sobre como nós utilizamos e gerenciamos cookies lendo nossa Política de Cookies.