Relação entre anemia e leucemia: uma pode causar a outra?

Mulheres-conforto-câncer-relação-anemia-leucemia-oncologiaMulheres-conforto-câncer-relação-anemia-leucemia-oncologia

 

Um conhecimento popular muito comum é o de que a anemia pode virar leucemia. Entretanto, esses dois problemas de saúde são bem diferentes, apesar de poderem aparecer em conjunto em alguns casos.

Justamente por esse motivo que a dúvida sobre anemia causar leucemia talvez seja tão comum.

Vamos explicar um pouco mais sobre cada uma dessas condições e esclarecer de uma vez por todas a relação entre elas.

O que é anemia?

Dentro dos glóbulos vermelhos (ou hemácias) – células presentes no sangue - existe uma molécula chamada hemoglobina, responsável por levar o oxigênio para os tecidos de todo o corpo.

A anemia acontece quando a quantidade dessas células diminui muito na circulação sanguínea.

A hemácia é o tipo de célula mais abundante no nosso organismo. Para se ter uma ideia, em adultos saudáveis, podemos encontrar cerca de 5 milhões de glóbulos vermelhos em apenas 1 mililitro de sangue ou 250 mil dessas células em uma única gota segundo dados do MD. Saúde.

Essas células são produzidas de forma contínua na medula óssea e têm uma vida média de 120 dias. Conforme elas vão sendo destruídas, novas hemácias produzidas na medula óssea são lançadas na corrente sanguínea.

Essa quantidade de glóbulos vermelhos produzidos e destruídos é sempre mais ou menos igual e, em pessoas saudáveis, a quantidade de hemácias no sangue se mantém sempre estável.

O grande problema da anemia é que o oxigênio é essencial para a produção de energia pelas células e, consequentemente, para o funcionamento do corpo. Assim, a redução no número de glóbulos vermelhos provoca uma diminuição na capacidade do organismo de levar oxigênio para as suas células, causando cansaço e fraqueza como sintomas típicos.

O que é leucemia?

A leucemia é um tipo de câncer da medula óssea, que geralmente causa produção excessiva de leucócitos, também chamados de glóbulos brancos, que são um tipo de célula sanguínea.

Os leucócitos pertencem ao sistema imunológico e são responsáveis pelo combate de germes invasores no organismo.   

Normalmente, temos de 5 a 10 mil leucócitos por mililitro de sangue, segundo o MD. Saúde, o que se altera com infecções, aumentando esse número para melhorar as defesas do seu corpo contra um invasor.

Portanto, a leucemia surge quando há a produção exagerada de glóbulos brancos não funcionantes, malignos, e pode ser desenvolvida em adultos ou crianças.

Fatores como exposição a substâncias específicas, como benzeno, radiação, associação com alguns tipos de anemias, como as que ocorrem nas displasias da medula óssea e predisposição genética...

Os sintomas da leucemia podem variar entre: febre, fadiga, infecções frequentes, perda de peso sem motivo aparente, hematomas recorrentes, dor nos ossos e suor noturno.

 

Qual a relação existente entre a anemia e a leucemia?

Enquanto a leucemia é uma doença propriamente dita, a anemia é um sinal de doença, que pode ocorrer em várias situações.

Os leucócitos malignos, produzidos descontroladamente, se acumulam na medula óssea, isso faz com que eles ocupem um espaço que é reservado para produção de outras células, as hemácias são uma delas.

Com o passar do tempo, a destruição da medula pelos leucócitos doentes começa a impedir a produção de hemácias no sangue, provocando a anemia.

Normalmente, se identifica primeiro a anemia e depois, a partir de diversos exames, pode-se chegar ao diagnóstico de leucemia. Isso não significa que uma doença causa a outra, na verdade, a anemia pode ser um sintoma da leucemia.

Leia também: Qualidade de vida no tratamento de leucemias em adultos

Diagnósticos e tratamento

A anemia e a leucemia podem ser diagnosticadas pelo mesmo exame: o hemograma. A diferença é que, na leucemia, são necessários outros exames para confirmar realmente se existem células malignas circulando pelo corpo.

O tratamento da anemia pode acontecer de diversas formas, isso dependerá muito da causa e da gravidade de cada caso. Pode ser por falta de produção de nutrientes, falta de células progenitoras da medula e destruição periférica. Tudo isso será analisado pelo médico e a partir dos exames já pedidos por ele.

Entre tantas formas de tratar essa doença, os principais tratamentos podem ocorrer por meio de estimulantes medulares, hormônios, suplementos alimentares, vitaminas ou transfusão de sangue.

O mesmo acontece com a leucemia. Depois dos exames, o médico avalia e melhor forma de tratar o caso. Também existem diversas maneiras de tratá-la, tudo depende do subtipo da doença e da condição do paciente. Normalmente, são usados quimioterapia, terapia-alvo, imunoterapia, transplante de medula óssea e, dependendo do caso, a radioterapia.

Aqui, no FazBem, você pode receber apoio e informações sobre o seu caso. Além disso, você pode receber suporte da sua família e grupos de apoio que você pode encontrar na internet.

Não passe por isso sozinho, baixe o nosso app e tenha acesso a muitas informações e dicas para te ajudar. Download gratuito, baixe agora!

 

Referências:
https://www.mdsaude.com/hematologia/anemia-leucemia/
https://aps.bvs.br/aps/qual-a-diferenca-entre-anemia-e-leucemia/
https://revista.abrale.org.br/anemia-pode-virar-leucemia/
Os comentários estão fechados
Política de Cookies

Esse Website utiliza política de cookies para oferecer uma melhor experiência para o usuário.

Utilizando esse website você permite o uso desses cookies.

Descubra mais sobre como nós utilizamos e gerenciamos cookies lendo nossa Política de Cookies.