Saiba mais sobre o uso do corticoide oral para asma

 Você faz uso de corticoide oral? Conhece os efeitos desse medicamento a longo prazo para a sua saúde?

Os corticoides são hormônios que podem ser usados para controlar e prevenir o processo inflamatório que ocorre na asma. Esse tipo de medicamento pode ser administrado de diversas formas, como a via oral, que tem atuação sistêmica, ou seja, no corpo todo via inalatória, que tem uma ação mais focada nos brônquios do pulmão.

Antes de falarmos dos riscos, é importante ressaltarmos que os corticoides orais podem ser muito importantes para crises de asma intensas que não respondem a outros medicamentos. Entretanto, seu uso contínuo e uso de ciclos constantes (uso indiscriminado) a longo prazo pode trazer eventos adversos e riscos significativos. Por este motivo, seu uso deve ser estritamente de acordo com recomendação médica.

 

Os corticosteroides imitam os efeitos dos hormônios que o corpo produz naturalmente na glândula que fica acima dos rins (supra-renal). Quando prescritos em doses que excedem os níveis normais do corpo, esses medicamentos suprimem a inflamação, o que pode reduzir os sinais e sintomas de doenças inflamatórias.

Como todo hormônio, os corticoides agem em diversos órgãos como ossos, glândulas e sangue e interferem no metabolismo das gorduras e açúcares. Assim, o uso desta medicação só pode ser feito quando orientado pelo médico.

Os corticosteroides orais atingem todo o seu corpo e não apenas uma área específica. Os efeitos adversos dependem da dose do medicamento que você recebe, tempo de tratamento e podem incluir:

  • Pressão elevada nos olhos – fique de olho no risco de glaucoma;
  • Turvação da córnea em um ou ambos os olhos (catarata);
  • Retenção de líquidos, podendo causar inchaço na parte inferior das pernas;
  • Pressão alta;
  • Problemas com alterações de humor, memória e comportamento e outros efeitos psicológicos, como confusão ou delírio;
  • Aumento de peso, com depósitos de gordura no abdômen, rosto e nuca;
  • Açúcar elevado no sangue, que pode desencadear ou agravar o diabetes;
  • Aumento do risco de infecções, especialmente com microrganismos bacterianos, virais e fúngicos comuns;
  • Ossos finos (osteoporose), com aumento de risco para fraturas;
  • Produção suprimida de hormônio da glândula adrenal, que pode resultar em uma variedade de sinais e sintomas, incluindo fadiga severa, perda de apetite, náuseas e fraqueza muscular;
  • Pele fina, hematomas e cicatrização mais lenta de feridas.

Lembre-se: a decisão de usar corticosteroides é do seu médico. Converse com ele sobre a questão dos possíveis riscos e eventos adversos. Lembre-se: nunca mude ou abandone o seu tratamento sem orientação de um médico, ok?

A Asma é uma doença inflamatória. Por isso, é necessário tratar a inflamação, que é a causa da doença, para ter um melhor controle da doença. Se sentir necessidade de usar a sua medicação de resgate mais que 3X/semana, procure seu médico, talvez seja necessário ajustar seu tratamento.

   

   

 

 

Referências:
http://www.sbai.org.br/imageBank/emescam_cartilha_asma_online_final.pdf
https://www.mayoclinic.org/steroids/art-20045692
https://www.aafa.org/asthma-treatment-oral-corticosteroids-prednisone/
 BR-10929. Material destinado a pacientes. Nov/2020
Os comentários estão fechados
Política de Cookies

Esse Website utiliza política de cookies para oferecer uma melhor experiência para o usuário.

Utilizando esse website você permite o uso desses cookies.

Descubra mais sobre como nós utilizamos e gerenciamos cookies lendo nossa Política de Cookies.