Tabagismo e sua relação com problemas cardiovasculares: 16/11 Dia Nacional do Não Fumar

duas-maos-segurando-coracao-nao-fumar

duas-maos-segurando-coracao-nao-fumar

Dia 16 de novembro é celebrado o Dia Nacional do Não fumar. A data foi criada para conscientizar a população sobre os malefícios do tabaco e os riscos que o hábito pode provocar para a saúde.

Certamente você já deve ter ouvido falar sobre os danos à saúde, mas o tabagismo também traz impactos sociais, econômicos, ambientais e políticos. Por esse motivo, o combate ao fumo precisa do envolvimento de toda sociedade. 1

Segundo dados Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), divulgados pelo Governo do Rio de Janeiro, mais de oito milhões de pessoas morrem todos os anos devido ao tabaco. Dessas, mais de sete milhões acontecem devido ao uso direto do tabaco e seus derivados. Outras 1,2 milhões não são fumantes, mas são resultado do fumo passivo, ou seja, pessoas que convivem diretamente com fumantes.1

O tabagismo é conhecido por ser inimigo do pulmão, mas o que muitas pessoas não sabem é que ele também pode trazer doenças para o coração.

Diante da importância do incentivo ao combate ao fumo, preparamos este conteúdo para falar sobre a relação do tabaco com as doenças cardiovasculares. Acompanhe!

O que são doenças cardiovasculares?

Doença cardiovascular é um termo utilizado para descrever distúrbios que afetam o coração e/ou vasos sanguíneos.2

A maior parte dessas doenças são resultados de problemas crônicos, que se desenvolvem ao longo dos anos até ocasionarem problemas no coração. 2

Segundo a Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), as doenças cardiovasculares incluem:

  • Doença coronariana;
  • Doença cerebrovascular;
  • Doença arterial periférica;
  • Doença cardíaca reumática;
  • Cardiopatia congênita;
  • Trombose venosa profunda e embolia pulmonar.

Há também doenças cardiovasculares que são ocasionadas por episódios agudos, como infartos do miocárdio ou acidentes vasculares cerebrais, que ocorrem principalmente por um bloqueio que impede o sangue de fluir para o coração e cérebro. 2, 3

A OPAS ressalta, ainda, que a maioria das doenças cardiovasculares podem ser prevenidas por meio da abordagem de fatores comportamentais de risco, como o tabagismo, dietas não saudáveis, obesidade e sedentarismo.2, 3

Uma vez que existe controle e estímulo para o abandono dos maus hábitos, o risco do surgimento das doenças é reduzido.2, 3  

Mas como o cigarro afeta o coração?

O tabagismo é um dos maiores inimigos para a nossa saúde. Ele prejudica os pulmões, é um dos fatores de risco para o câncer e está associado a 25% dos casos de infarto agudo do miocárdio e quase metade dos derrames cerebrais. 4,5

Isso ocorre porque o cigarro possui mais de 4.700 substâncias tóxicas que são extremamente prejudiciais à saúde. Para sermos mais exatos, pode aumentar o risco de surgimento 50 doenças diferentes, segundos dados do HCor. 4,5

Substâncias presentes no tabaco atacam o endotélio, interferindo na produção das substâncias que protegem os vasos sanguíneos, fazendo com que elas fiquem mais vulneráveis ao acúmulo de gordura 5

O tabagismo também interfere no mecanismo de contração e relaxamento do coração, o que resulta na dificuldade do sangue circular. 4,5

O fato é que a maioria dos produtos derivados do tabaco possui nicotina, uma substância que, quando atinge os sistemas simpáticos e parassimpáticos e a adrenalina é liberada, influencia na redução do consumo de oxigênio e faz com que o corpo passe a absorver mais colesterol. 4,5

Isso sem falar que, a cada tragada, ocorre um endurecimento das artérias do fumante, fazendo com que o coração trabalhe mais intensamente. 4,5

Chegou a hora de parar de fumar, faça a escolha certa!

O primeiro passo para toda pessoa que quer parar de fumar é lembrar que o tabagismo também é um vício e que não existe uma receita pronta ou fórmula mágica para acabar com a dependência de nicotina. 6

Existem diversos caminhos possíveis e, se esse é o seu caso, você também vai encontrar um que funcione para você. Fato é que quem conta com a ajuda profissional (médicos, terapeutas entre outros) podem enfrentar melhor as dificuldades e ter mais chances de conseguir largar de vez o cigarro. 6

Vale ressaltar que NÃO É IMPOSSÍVEL largar o vício sozinho. Existem diversos casos de pessoas que não tiveram acompanhamento médico e que também conseguiram parar de fumar. 6,7

O mais importante é que você escolha a melhor opção para o seu caso.

Existem diversos tratamentos para ajudar o paciente a combater a dependência. O Sistema Único de Saúde (SUS) oferece, gratuitamente, o tratamento para as pessoas que desejam parar de fumar. 6,7

 O tabagismo é uma doença e parar de fumar é muito importante para que você possa ter uma vida saudável. 6,7

Aqui, no FazBem, queremos ajudar você a melhorar a saúde do seu coração e entender a importância que o coração tem para a sua saúde e o funcionamento de todo o seu organismo.

Acesse outros conteúdos que podem ajudar a cuidar da sua saúde e a colocar o seu coração no ritmo certo!

 

 

 
Referência:
  1. https://saude.rj.gov.br/noticias/2020/11/dia-do-nao-fumar-opas-afirma-que-mais-de-sete-milhoes-e-pessoas-no-mundo-morrem-diante-do-uso-direto-do-tabaco
  2. https://www.paho.org/pt/topicos/doencas-cardiovasculares
  3. https://www.inca.gov.br/campanhas/dia-mundial-sem-tabaco/2018/tabaco-e-doencas-cardiovasculares
  4. https://www.hcor.com.br/imprensa/noticias/cardiologista-do-hcor-alerta-cigarro-e-um-dos-maiores-causadores-de-doencas-cardiovasculares/
  5. https://www.hcor.com.br/imprensa/noticias/cigarro-um-inimigo-do-coracao/
  6. https://www.inca.gov.br/como-parar-de-fumar
  7. https://saude.rj.gov.br/noticias/2020/11/dia-do-nao-fumar-opas-afirma-que-mais-de-sete-milhoes-e-pessoas-no-mundo-morrem-diante-do-uso-direto-do-tabaco
BR-15140. Material destinado a pacientes. Nov/2021
 
Os comentários estão fechados
Política de Cookies

Esse Website utiliza política de cookies para oferecer uma melhor experiência para o usuário.

Utilizando esse website você permite o uso desses cookies.

Descubra mais sobre como nós utilizamos e gerenciamos cookies lendo nossa Política de Cookies.