Tratamentos naturais para o câncer funcionam?

Ao receber o diagnóstico de câncer, as pessoas podem ter diferentes sentimentos: tristeza, desespero, medo, indignação, revolta... Durante o tratamento, o sentimento mais presente tanto para o paciente, quanto para a família e amigos tende a ser a esperança. Muitas vezes, é ela que leva à procura por tratamentos naturais para o câncer.

Quando ouvimos as palavras “tratamento natural”, soa como alguma coisa saudável e que não pode fazer mal. Entretanto, é preciso tomar cuidado. Um exemplo é a história de Steve Jobs.

O fundador da Apple foi diagnosticado, em 2004, com um tipo raro de câncer no pâncreas. Entretanto, ele retardou o tratamento convencional da doença para aderir a uma abordagem natural, o que acabou agravando o seu quadro.

E ele não é o único. Uma estimativa da American Society of Clinical Oncology (Asco) mostra que cerca de 80% dos pacientes com neoplasias recorrem, em algum momento, ao tratamento alternativo.

Afinal, tratamentos naturais para o câncer funcionam?

De acordo com o INCA, não há nenhum indício de que esses tratamentos contribuam para a regressão ou a cura do câncer. Mesmo assim, circulam muitas informações na internet, redes sociais, WhatsApp, e-mails etc. atribuindo a cura do câncer ao poder de plantas e outras substâncias naturais.

Muitas vezes, para sustentar a tese de cura, as mensagens têm forte apelo religioso, trazendo depoimentos de pessoas que teriam se curado usando esses produtos, atribuindo falsamente a explicação do poder curativo a cientistas e dizem até que o tratamento é aprovado pelo Ministério da Saúde ou algum instituto internacional.

Segundo a Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica (SBOC), não existem evidências científicas que comprovem a eficácia desses tratamentos naturais e ainda não há conhecimento sobre a interferência nos resultados das terapias-padrão já que muitas dessas substâncias são metabolizadas no fígado e podem alterar a absorção de quimioterápicos, bem como sua eficácia e eliminação.

Alguns dos mais citados são chá de babosa, limão, cebola, avelós, bicarbonato de sódio e folha de graviola. O que muitas pessoas não percebem é que alguns tratamentos naturais podem interferir na quimioterapia ou radiação e torná-las menos eficazes - ou podem ter outros efeitos negativos.

Em um material divulgado pelo INCA, o oncologista André Deeke Sasse, professor de pós-graduação da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), em São Paulo, afirma que a receita que mistura chá de babosa com bebida destilada é prejudicial.

“A babosa pode causar inflamação das mucosas, diarreia e outros problemas gastrointestinais. O álcool compromete a função hepática e pode interferir no metabolismo de vários medicamentos, entre eles os quimioterápicos e hormonais”, aponta Sasse, que coordena o Centro de Evidências em Oncologia (Cevon) da Unicamp.

Sobre a afirmação de que o bicarbonato de sódio e a folha de graviola tenham poder curativo 10 mil vezes superior ao da quimioterapia, Sasse assegura que é falsa. Ele enfatiza que a administração de bicarbonato em excesso pode causar aumento do pH do organismo, o que pode levar a confusão mental, enjoos, náuseas e vômitos, muitas vezes acompanhados de espasmos musculares e inchaço no rosto ou nas extremidades. “O pH fisiológico é fundamental para o desenvolvimento das funções do organismo, incluindo imunidade, respiração, celular e transporte de nutrientes”, sublinha.

Embora já tenha sido comprovado em laboratório que a folha de graviola, na forma de acetogenina, tem atividade antitumoral, sua aplicação clínica ainda está distante pois ainda são necessárias pesquisas aprofundadas e testes laboratoriais e o registro das agências competentes como a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Outra abordagem muito comum, mas perigosa, é seguir dietas extremas. Como muitas pessoas acreditam, incorretamente, que o câncer se alimenta de açúcar, acabam restringindo as calorias. Isso pode alterar o metabolismo do corpo, causar perda de peso e até mesmo desnutrição, levando a interrupções no tratamento convencional do câncer e piorando a sobrevivência ao câncer. A alimentação pode ser uma aliada no seu tratamento.

O que você pode fazer para contribuir com o seu tratamento?

O câncer pode fazer com que você se sinta como se você tivesse pouco controle sobre a sua saúde e procurar tratamentos naturais e alternativos pode ser uma maneira de tentar ter um pouco mais de autonomia.

Isso é totalmente compreensível. Se o câncer faz você se sentir impotente, tratamentos alternativos para o câncer podem oferecer alguma sensação de controle. Entretanto, é preciso que sua esperança seja baseada na realidade, usando tratamentos e abordagens que tenham eficiência comprovada por pesquisas científicas.

Para ajudar você a diferenciar o bom do ruim, separamos alguns tratamentos alternativos para câncer que, geralmente, são seguros e que já têm evidências crescentes de que podem fornecer algum benefício.

Eles podem não desempenhar um papel direto na cura do câncer, mas podem ajudar a lidar com os sinais e sintomas causados ​​por ele e pelos tratamentos como ansiedade, fadiga, náuseas e vômitos, dor, dificuldade para dormir e estresse.

Lembre-se que, antes de iniciar qualquer abordagem, discuta todas as suas opções com seu médico e juntos vocês podem determinar quais estratégias podem funcionar para você e quais provavelmente não trarão benefícios.

Veja alguns tratamentos complementares ao tratamento de câncer:

    

     

 

Embora esses tratamentos complementares e alternativos para o câncer possam reduzir a náusea ou a dor, eles geralmente não são poderosos o suficiente para substituir os medicamentos contra o câncer tradicionais.

Trabalhe, sempre, em colaboração com seu médico para determinar o equilíbrio certo entre os medicamentos tradicionais e os tratamentos alternativos de câncer. Nunca utilize um tratamento natural “milagroso” sem indicação do seu médico e procure sempre informações confiáveis.

Continue contando com o FazBem, o programa de apoio ao paciente da AstraZeneca que traz informações revisadas por médicos para você começar e continuar seu tratamento com mais qualidade de vida e bem-estar.

 

 

 
Referências:
https://www.inca.gov.br/sites/ufu.sti.inca.local/files//media/document//social-rede-cancer-20.pdf
https://www.yalemedicine.org/news/natural-cancer-therapy-risks
https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/cancer/in-depth/cancer-treatment/art-20047246
BR-11935. Material destinado a pacientes. Mar/21
 
 
Os comentários estão fechados
Política de Cookies

Esse Website utiliza política de cookies para oferecer uma melhor experiência para o usuário.

Utilizando esse website você permite o uso desses cookies.

Descubra mais sobre como nós utilizamos e gerenciamos cookies lendo nossa Política de Cookies.