Você descartar as embalagens e medicamentos de forma correta?

No Brasil, existe uma farmácia ou drogaria para cada 3.300 habitantes e o país encontra-se entre os dez que mais consome medicamentos no mundo, segundo dados do Conselho Federal de Farmácia.

Ter medicamentos em casa é um hábito de muitas pessoas, mas uma hora precisamos descartar aqueles que acumulamos ao longo do tempo e que não podem mais ser utilizados. É aí que surge aquela dúvida: como fazer o descarte de medicamentos que estão vencidos?

Muito provavelmente a resposta que veio à cabeça é fazer o descarte na água, possivelmente na pia ou vaso sanitário.

Saiba que essa não é forma correta de descartar os medicamentos vencidos. Muito pelo contrário, essa prática pode trazer danos ao solo do planeta e provocar efeitos nocivos em animas e humanos.

Um estudo realizado pela Faculdade Oswaldo Cruz revela que de 1.009 pessoas entrevistadas em São Paulo, apenas 7% já haviam recebido alguma orientação sobre descarte de medicamentos vencidos. Do total, 75,32% descartam a medicação no lixo doméstico e 6,34% jogam na pia ou no vaso sanitário.

O estudo revelou, ainda, que 92,5% nunca perguntaram sobre a forma correta de fazê-lo. Esses dados confirmam o fato de que a maior parte dos consumidores não sabe o que fazer com medicamentos vencidos.

Você dever estar se perguntando: mas então, como fazer o descarto correto dos medicamentos que estão vencidos?

Vamos responder com uma outra pergunta: você já ouviu falar sobre logística reversa?

A logística reversa é a área da logística com foco no retorno de materiais já utilizados para o processo produtivo, visando o reaproveitamento ou descarte apropriado de materiais, além de preservação ambiental.

Em outras palavras, é uma técnica que incentiva a população “devolver” as mercadorias, como medicamentos vencidos, pilhas e baterias, para as empresas que as produziram. Legal, não é mesmo?

Confira mais detalhes sobre a logística reversa dos medicamentos, como e onde você pode descartar os seus medicamentos vencidos ao longo do texto.

O que é logística reversa?

As últimas décadas têm sido fundamentais para o desenvolvimento da cultura organizacional que se preocupa com os impactos no meio ambiente ocasionado pela produção de bens para consumo.

Uma das estratégias mais relevantes criada para a preservação do meio ambiente foi a logística reversa, que se tornou um assunto proeminente no setor industrial e de transporte de mercadorias.

Uma das razões para o crescimento desse tipo de política deve-se a criação da legislação voltada para a proteção ambiental. Conforme a Lei Federal 12.305/2010, que institui a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), a logística reversa é caracterizada “por um conjunto de ações, procedimentos e meios destinados a viabilizar a coleta e a restituição dos resíduos sólidos ao setor empresarial, para reaproveitamento, em seu ciclo ou em outros ciclos produtivos, ou outra destinação final ambientalmente adequada” (Art. 3°, inc. XII).

A logística reversa é realizada por meio de sistemas que promovem a coleta, reuso, reciclagem, tratamento e/ou disposição final dos resíduos gerados após o consumo de diversos produtos – seja o próprio produto já sem uso, sejam suas embalagens descartadas.

Neste sentido, a logística reversa dos medicamentos domiciliares vencidos ou em desuso constitui um conjunto de ações, procedimentos e meios destinados para coleta e destinação final ambientalmente adequada dos medicamentos.

Na prática, os consumidores dispensam os medicamentos vencidos ou em desuso nas farmácias. Depois, esses produtos são retirados das farmácias pela distribuidora que o levará de volta para indústria, que se encarregará de levá-lo até um ponto de destruição em local ambientalmente adequado.

Não podemos esquecer das embalagens dos medicamentos, pois, mesmo que elas estejam vazias, são necessário cuidados especiais para o descarte correto já que ela pode gerar problemas ao meio ambiente.

Basicamente, todo medicamento possui dois tipos de embalagem e cada uma dela precisa de uma destinação específica.

A embalagem que fica em contato direto com o remédio, seja ele em comprimido, líquido, pasta etc., deve ser destinado para a incineração. Ou seja, deve ser descartado nos locais que realizam a coleta de medicamento e embalagens de medicamentos vencidos ou em desuso.

Já a embalagem externa, normalmente feita de papel, deve ser destinado para reciclagem junto a bula do medicamento.

Lembre-se que o descarte correto desses produtos é muito importante para o meio ambiente, a saúde da população e dos animais.

Por que é importante descartar corretamente os medicamentos?

Muitas pessoas se perguntam por que não podemos fazer o descarte dos medicamentos em lixos domésticos ou na água, por exemplo.

Segundo o Conselho Federal de Farmácia, o descarte incorreto dos medicamentos leva a danos ambientais, como contaminação de água, solo e animais, e gera risco de impacto em populações vulneráveis, como quem trabalha em lixões.

Segundo a Universidade Federal de Vale do São Francisco, os medicamentos diluídos em água podem interferir no metabolismo e no comportamento de organismos aquáticos. Os dados foram revelados pelo Levantamento Geológico dos Estados Unidos (USGS), que encontrou quantidades notáveis de um ou mais medicamentos em 80% das amostras de cerca de 139 fontes de 30 estados americanos.

Outro estudo realizado pela companhia Brasil Heath Service (BHS) revelou que 1kg de medicamento descartado via esgoto pode contaminar até 450 mil litros de água. Além disso, muitos medicamentos, após a decomposição, liberam substâncias tóxicas, por isso, colocam em risco até mesmo as pessoas que entram em contato direito com ele, como garis e catadores.

Esses são apenas alguns dos motivos pelos quais é importante fazer o descarte correto das embalagens e medicamentos.

Lembre-se que, para a logística reversa funcionar, o primeiro passo deve ser dado pelos consumidores, ou seja, por você. Não faça parte da cadeira de descarte de medicamentos incorretas.

Papel do farmacêutico diante do descarte correto dos medicamentos.

O Farmacêutico tem um papel fundamental na educação ambiental junto aos consumidores.

O farmacêutico pode atuar como multiplicador do conhecimento, capacitando, treinando e instruindo os colaboradores e consumidores quanto às boas práticas ambientais relacionadas ao descarte dos medicamentos vencidos ou em desuso.

Já vimos que muitas pessoas não sabem que existe uma forma correta para o descarte dos medicamentos. Por isso, o trabalho de informação e conscientização é o primeiro passo o trabalho o sucesso da logística reversa. 

Por isso, sempre que tiver uma dúvida sobre a forma correta do descarte de algum medicamento, visite a farmácia mais próxima e tirar suas dúvidas com o farmacêutico, ele será a pessoa mais indicada para te ajudar a entender como, onde e quando fazer o descarte do medicamento.

E lembre-se:

  • Não acumule medicamentos vencidos ou que sobram de tratamentos na sua residência;
  • Não descarte medicamentos na pia, vaso sanitário vaso de plantas ou lixo domésticos;
  • Não queime seus medicamentos vencidos ou inutilizados;
  • Não descarte a embalagem do medicamento no lixo doméstico.

Onde posso descartar os meus medicamentos?

Existem muitos locais que fazem a coleta dos medicamentos vencidos ou em desuso para a população.

Para encontrá-los você pode acessar o site da eCycle e utilizar a ferramenta gratuita que ajuda a identificar os postos de coleta de medicamentos para descarte mais próximo de você. Acesse agora é fácil e rápido.

Agora, que tal conferir outros conteúdos sobre saúde, qualidade de vida e bem-estar?

No blog do FazBem você confere conteúdos de qualidade que te ajudam a entender como cuidar da sua saúde.

Cadastre-se e se mantenha atualizado com informações relevantes para melhor a qualidade de vida e bem-estar.

 

 

 
Referências
  1. http://www.conselho.saude.gov.br/ultimas_noticias/2005/medicamentos.htm#:~:text=No%20Brasil%20existe%20uma%20farm%C3%A1cia,do%20Conselho%20Federal%20de%20Farm%C3%A1cia.
  2. http://www.usp.br/espacoaberto/?materia=descarte-de-remedios-preocupa-especialistas
  3. https://cetesb.sp.gov.br/logisticareversa/
  4. https://www.febrafar.com.br/entenda-logistica-reversa-de-medicamentos/
  5. https://www.saude.pr.gov.br/Pagina/Logistica-reversa-de-medicamentos
  6. https://www.assistenciafarmaceutica.far.br/qual-o-papel-da-farmacia-na-logistica-reversa-de-medicamentos/
  7. https://portais.univasf.edu.br/sustentabilidade/noticias-sustentaveis/descarte-de-medicamentos-vencidos-como-e-onde-descartar-corretamente
  8. https://www.ecycle.com.br/6614-como-descartar-embalagem-de-remedio
  9. https://www.usgs.gov/
  10. https://planejamento.mppr.mp.br/arquivos/File/bacias_hidrograficas/cuidando_das_aguas_final_baixa.pdf
BR-12982. Material destinado a todos os públicos. Jun/2021
 
Os comentários estão fechados
Política de Cookies

Esse Website utiliza política de cookies para oferecer uma melhor experiência para o usuário.

Utilizando esse website você permite o uso desses cookies.

Descubra mais sobre como nós utilizamos e gerenciamos cookies lendo nossa Política de Cookies.