Por que fumar tira seu coração do ritmo?

Você sabia que fumar pode interferir no ritmo do nosso coração? 

Certamente, não é novidade para você ouvir falar que tabagismo é um dos maiores inimigos para a nossa saúde. Para sermos mais exatos, fumar pode aumentar o risco de surgimento de 50 doenças diferentes, sendo algumas delas a elevação da pressão arterial e alteração na frequência cardíaca em até 30%, segundo dados do Hcor.  

Pode parecer uma alteração pequena, mas será que faz mal mesmo?  

Segundo a SOBRAC (Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas), a nicotina, encontrada em diversos produtos derivados do tabaco, tem um efeito tipo “adrenalina” no coração.  

Sentir o batimento do coração acelerado em algumas situações como quando dançamos, corremos, tomamos um susto ou até mesmo ficamos muito emocionados pode ser normal, mas quando isso está associado ao tabagismo pode sim ser muito perigoso.  

É importante ressaltar que fumar não afeta o coração de uma única maneira. Por isso, trouxemos ao longo do texto, algumas informações importantes para que você entenda como fumar pode causar problemas cardiovasculares e alterar o ritmo do seu coração, além de uma informação especial para quem está buscando parar de fumar.  

Como o cigarro faz mal ao coração 

O cigarro é a principal causa de morte evitável no mundo e chega a reduzir a expectativa de vida em 20 anos, segundo dados do Hcor.  

Fumar prejudica a saúde de coração de formas diferentes. As substâncias presentes no cigarro são um dos maiores agressores do endotélio (parede de células que recobre os vasos sanguíneos). Essa ação interfere com a produção de uma substância protetora conhecida como óxido nítrico e faz com que as artérias fiquem mais vulneráveis ao acúmulo de gordura.  

Outro problema causado pelo fumo é que ele interfere no mecanismo de contração e relaxamento do coração, o que resulta em uma dificuldade para o sangue circular.  

Isso tudo acontece quando estamos falando do ato de fumar de forma geral. Quando adicionamos o fato de que a maioria dos produtos derivados do tabaco possui nicotina, esse cenário pode ficar ainda mais perigoso.  

De uma maneira prática, segundo o Ministério da Saúde, o hábito de fumar aumenta os riscos de um homem ter um infarto em até seis vezes em comparação com aqueles que não fumam, por exemplo.  

Já entre as mulheres, esse risco pode ser até maior se houver uso de anticoncepcionais. Isso porque a combinação entre fumo e anticoncepcionais com hormônios é muito perigosa.  

Segundo o Ministério da Saúde, o risco de infarto é dez vezes maior em mulheres que fumam e usam métodos contraceptivos orais.  

Além do risco de infarto, o cigarro também pode ocasionar arritmia cardíaca, ou seja, alterações no ritmo do coração, principal tema do nosso texto. Vamos ver por que isso acontece?  

O que é arritmia cardíaca  

Arritmias cardíacas são alterações elétricas que provocam modificações no ritmo das batidas do coração. Ela pode estar relacionada a questões simples, como o consumo de substâncias estimulantes, ou mais graves, como isquemia do miocárdio.  

Na frequência cardíaca normal, os batimentos são regulares. O paciente com arritmia pode perceber a redução ou elevação na frequência, seguido ou não de outros sintomas, dados SOBRAC.  

Existem diversos tipos de arritmia, sendo suas principais:  

  • Taquicardia, quando o coração bate rápido demais;  
  • Bradicardia, quando as batidas são muito lentas. 

Há também casos em que o coração pulsa com irregularidade (descompasso), sendo sua pior consequência a morte súbita cardíaca.  

Há vários fatores que podem levar à modificação da frequência cardíaca, seja ela esporádica ou frequente. 

Conforme vamos envelhecendo, o risco de arritmias atriais parece aumentar, especialmente depois dos 60 anos. Pressão arterial alta e doença arterial coronariana estão associadas com arritmias, assim como outras condições cardíacas e pulmonares, tais como doença pulmonar crônica, doença das válvulas cardíacas e insuficiência cardíaca.  

Pessoas sem doença cardíaca podem desenvolver uma arritmia por causas desconhecidas, mas os fatores de risco podem incluir: 

  • Estresse emocional; 
  • Consumo de álcool, cafeína; 
  • Alguns medicamentos; 
  • Tabagismo, pois a nicotina libera altas doses de adrenalina, que estimula o coração e eleva os batimentos.   

Como vimos, algumas causas são graves e difíceis de serem evitadas, já outras são mais simples e podem ser tratadas com uma mudança de vida, como no caso do tabagismo.  

O que mais preocupa é que estudos recentes publicados pelo Journal of the American Heart Association revelaram que muitos adultos com histórico de doenças cardiovasculares (DCV) continuam fumando e/ou fazendo uso de outros produtos do tabaco, apesar de saberem que aumentam o risco de ter outro evento cardiovascular.  

Parar reduz os riscos expressivamente 

A arritmia cardíaca é uma doença que se caracteriza pela elevação ou redução dos batimentos cardíacos. Quando o coração não funciona adequadamente, outros órgãos podem ser afetados, visto que ele é responsável pelo transporte de oxigênio.  

Logo, é essencial manter a sua saúde em dia. A decisão de parar de fumar realmente não é fácil. Mesmo com tantos alertas e tratamentos, muita gente não consegue abandonar o cigarro. Por outro lado, essa decisão traz inúmeros benefícios. 

Ao parar de fumar, segundo a SOBRAC, o corpo vai recebendo benefícios constantes: 

  • Após 20 minutos, a pressão sanguínea e a pulsação voltam ao normal; 
  • Após 2 horas, não há mais nicotina circulando no seu sangue; 
  • Após 8 horas, o nível de oxigênio no sangue se normaliza; 
  • Após 12 a 24 horas, os pulmões já funcionam melhor; 
  • Após 3 semanas, a respiração se torna mais fácil e a circulação melhora; 
  • Após 1 ano, o risco de morte por infarto já se reduziu à metade.  

A melhor maneira de prevenir doenças cardíacas, entre elas as arritmias cardíacas, ainda é através da adoção de hábitos saudáveis e fumar com certeza não faz parte da lista de bons hábitos. 

O fato é que você pode escolher cuidar melhor da sua saúde. O seu coração precisa do seu cuidado, escolha estar no controla da sua saúde e do ritmo do seu coração.  

Lembre-se que nosso coração é como uma orquestra sinfônica, para que esteja seja lindo, precisa que tudo esteja em perfeita harmoniza.  

E aí como você vai manter a harmonia do seu coração?  

Com a ajuda do seu médico e nutricionais fica mais fácil garantir o ritmo certo. Conte também com a ajuda do FazBem! 

Venha conferir nossa campanha especial para ajudá-lo a cuidar da saúde do seu coração! 

Confira mais detalhes sobre a campanha: https://www.programafazbem.com.br/setembrovermelho  

 

 


Referências: 

  1. https://www.hcor.com.br/imprensa/noticias/cigarro-um-inimigo-do-coracao/ 
  2. https://unicardio.com.br/artigos/o-que-fazer-quando-sentir-o-coracao-acelerado/ 
  3. https://sobrac.org/publico-geral/?p=3995 
  4. https://www.hcor.com.br/imprensa/noticias/cardiologista-do-hcor-alerta-cigarro-e-um-dos-maiores-causadores-de-doencas-cardiovasculares/ 
  5. https://coracaoalerta.com.br/anticoncepcional-hormonal-e-cigarro-uma-combinacao-muito-perigosa/?catsel 
  6. https://www.hcor.com.br/imprensa/noticias/cigarro-um-inimigo-do-coracao/ 
  7. https://sobrac.org/publico-geral/?page_id=6 
  8. https://www.bostonscientific.com/pt-BR/pacientes/condicoes-clinicas/arritmias-atriais/causas.html 
  9. https://www.wecor.com.br/habitos-evitar-arritmia-cardiaca 
  10. https://newsroom.heart.org/news/many-adults-with-cardiovascular-disease-know-the-risks-yet-still-dont-stop-smoking 
BR-14178. Material destinado a pacientes. Set/2021
 
Os comentários estão fechados
Política de Cookies

Esse Website utiliza política de cookies para oferecer uma melhor experiência para o usuário.

Utilizando esse website você permite o uso desses cookies.

Descubra mais sobre como nós utilizamos e gerenciamos cookies lendo nossa Política de Cookies.