Você sabe o que é pressão alta e como controlá-la?

homem-alto-medindo-pressao

home-medindo-pressao

Você já com certeza já ouviu falar sobre hipertensão arterial ou, seu nome mais popular, pressão alta.

Segundo dados da Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (VIGITEL), a hipertensão arterial atinge, aproximadamente, 50 milhões de pessoas no Brasil. Apesar de apresentar números altos, poucas pessoas sabem o que é a pressão alta e como tratá-la de forma correta.

Quando falamos sobre pressão alta, a primeira coisa que vem à mente é que você precisa reduzir a quantidade de sal na comida.

O sal e a pressão alta são frequentemente associados, a redução de sal na alimentação é uma das importantes medidas a tomar para o controle da pressão, mas na maior parte dos casos, somente essa medida não será suficiente para tratar a hipertensão.

Outro equívoco comum é pensar que apenas pessoas com idade mais avançada apresentam problemas com a hipertensão. A verdade é que a pressão alta acomete pessoas em todas as fases da vida.

Os sintomas costumam aparecer em fases mais avançadas ou quando a hipertensão aumenta de forma abrupta, mas pode ser que antes de chegar a esse estágio a pessoa já tenha o problema há meses ou até anos.

Quer conferir mais detalhes sobre a pressão alta?

Confira, ao longo do texto, algumas informações sobre o que é a hipertensão arterial, como funciona o tratamento e como você pode controlá-la no seu dia a dia.

O que é pressão alta

Hipertensão arterial, usualmente chamada de pressão alta, é a elevação dos níveis de pressão sanguínea nas artérias.

A pressão arterial é a força exercida pelo sangue, bombeado pelo coração, dentro vasos sanguíneos. Quando as artérias oferecem algum tipo de resistência à passagem do sangue, essa força é aumentada, caracterizando um quadro de pressão alta.

Segundo a Sociedade Brasileira de Hipertensão, considera-se pressão alta quando ela atinge valores iguais ou maior que 14 por 9 (140 por 90 mmHg).

A hipertensão é uma doença que acomete, crianças adultos, idosos, homens e mulheres de todas as classes sociais. A pressão pode se elevar por diversos motivos, mas principalmente porque os vasos nos quais o sangue circula pelo corpo se contraem.

Para melhor compreensão, podemos comparar o coração com uma torneira aberta ligada a vários esguichos. Uma vez que fechamos o ponto do esguicho, a pressão dentro dos canos que levam a água até a torneira aumenta. O mesmo ocorre quando o coração bombeia sangue. Quando os vasos são estreitados a pressão sobe.

Como descobrir se você possui problemas com hipertensão arterial?

A hipertensão é uma doença silenciosa e, na maioria dos indivíduos, ela não apresenta sintomas.

Apenas quando a pessoa alcança um quadro de hipertensão arterial grave ou prolongado e não tratado é que alguns sintomas como dores de cabeça, vômito, dispneia, falta de ar, tonturas, entre outros sinais podem aparecer.

Por isso, para descobrir a existência da hipertensão de forma precoce é necessário realizar exames periódicos e fazer a medição da pressão arterial por meio de aparelhos que registram a pressão máxima (sistólica), quando o coração se contrai, e a pressão mínima (diastólica), quando ele se dilata, em milímetros de mercúrio (mmHg).

Uma pressão considerada ótima é de 120/80 mmHg, ou popularmente conhecida como pressão 12 por 8. [4,5]

Apesar do fácil acesso a equipamentos de medição de pressão, o diagnóstico e as orientações de tratamento devem ser sempre feitos pelo médico, que é habilitado para identificar o grau da hipertensão e outros fatores associados que devem ser considerados para tratar as alterações de pressão.

Diagnóstico de pressão alta

Para fazer o diagnóstico correto da hipertensão arterial é comum que o seu médico faça perguntas sobre seu histórico médico, além da solicitação de exames físicos para comprovar a existência da doença.

Ou seja, o médico ou enfermeiro deve realizar a medição por meio de uma braçadeira inflável que é colocada ao redor do braço para aferir a pressão, que geralmente deve ser medida em ambos os braços para determinar se há uma diferença.

As medições da pressão arterial se classificam em diferentes categorias, segundo a Diretriz Brasileira de Hipertensão Arterial:

  • Pressão arterial ótima: sua pressão arterial é ótima se estiver abaixo de 120/80 mm Hg;
  • Pressão arterial normal: a pressão arterial normal é uma pressão sistólica que varia de 120 a 129 mm Hg e uma pressão diastólica abaixo (não acima) de 80 a 84 mmHg;
  • Pré-hipertensão: a pré-hipertensão é a medida de pressão sistólica variando entre 130 a 139 mmHg e a pressão diastólica entre 85 a 89 mmHg.
  • Hipertensão de estágio 1: a hipertensão no estágio 1 é uma pressão sistólica que varia de 140 a 159 mm Hg ou uma pressão diastólica que varia de 90 a 99 mmHg;
  • Hipertensão de estágio 2: hipertensão mais grave, hipertensão de estágio 2 é uma pressão sistólica de 160 a 179 mmHg ou superior a uma pressão diastólica de 100 a 109 mmHg;
  • Hipertensão de estágio 3: a hipertensão de estágio 3 é uma medida de pressão arterial sistólica superior a 180 e/ou diastólica superior a 110. Caso ao medir sua pressão arterial você obtiver resultado como este, repita a medida. Se sua pressão arterial ainda estiver alta, entre em contato com seu médico imediatamente. Se você também tiver dor no peito, problemas de visão, dormência ou fraqueza, dificuldade para respirar ou quaisquer outros sinais e sintomas de um derrame ou ataque cardíaco, ligue para o 190 ou o número médico de emergência local.

Tratamento, controlando a pressão alta

Apesar de não ter como reverter para a maioria dos casos, a hipertensão pode ser controlada por meio de medicamentos e adoção de hábitos saudáveis.

O objetivo específico do tratamento de hipertensão, é obter o controle da pressão arterial na meta estabelecida para cada paciente. Essa meta deve sempre ser definida individualmente, considerando todos os fatores de risco, a idade e até doenças cardiovasculares. De forma geral, o intuito é reduzir a pressão arterial para alcançar valores menores que 140/90 mmHg e não inferiores a 120/70 mmHg. Em pacientes mais jovens e sem fatores de riscos pode ser alcançada metas mais baixas, com valores inferiores a 130/80 mmHg.

O tratamento para hipertensão envolve medidas de mudança no estilo de vida, uma alimentação adequada e exercícios físicos frequentes, mas também faz parte do tratamento o uso de medicamento indicados pelo médico.

Quer saber mais sobre o tratamento medicamentoso para hipertensão? O FazBem tem uma matéria espacial sobre o tema, acesse e confira: Combate à Hipertensão: pressão alta tem remédio?

Medindo a pressão alta em casa

Quando falamos sobre o tratamento de qualquer doença, é necessário ter em mente que hábitos antigos devem ser abandonados e novos devem ser inseridos a rotina para o tratamento correto e controle da doença.

No caso da pressão alta, a medição deve ser feita de forma regular.

O seu médico pode pedir que você registre sua pressão arterial em casa para posteriormente fornecer as informações para a verificação do efeito do tratamento.

O monitoramento residencial é uma forma importante de acompanhar se o tratamento da pressão arterial está funcionando ou de diagnosticar o agravamento. Monitores de pressão arterial domésticos são amplamente disponíveis e baratos e você não precisa de receita para comprá-los. [6]

É importante fazer a medição todos os dias, anotar informações que você acha pertinentes para informar ao médico na sua próxima visita. Lembre-se: o monitoramento domiciliar não substitui as visitas ao médico e os monitores domiciliares podem ter algumas limitações.

Por isso, leve o monitor com você ao consultório do seu médico para verificar sua precisão uma vez por ano e converse com ele sobre como começar a verificar sua pressão arterial em casa.

Para ajudar no controle da pressão arterial no seu dia a dia você também pode contar com as orientações e informações do nosso programa de apoio ao tratamento.

O FazBem é o programa de cuidado e apoio ao paciente da AstraZeneca. Com mais de 10 anos de história e 3 milhões de pacientes atendidos, o programa foi criado para oferecer conteúdo para pacientes e cuidadores terem mais bem-estar, além dos descontos exclusivos em medicamentos selecionados para contribuir com a continuidade do tratamento.

Ficou curioso para saber mais informações? Confira a matéria especial sobre O que é um programa de apoio ao paciente?

 

 

 

 

Referências:
  1. https://drauziovarella.uol.com.br/doencas-e-sintomas/hipertensao-pressao-alta/
  2. https://www.sbh.org.br/sobre-a-hipertensao/
  3. https://socesp.org.br/noticias/area-medica/hipertensao-atinge-mais-de-30-milhoes-de-pessoas-no-brasil/
  4. https://www.msdmanuals.com/pt-br/casa/dist%C3%BArbios-do-cora%C3%A7%C3%A3o-e-dos-vasos-sangu%C3%ADneos/hipertens%C3%A3o-arterial/hipertens%C3%A3o-arterial
  5. https://www.einstein.br/especialidades/cardiologia/doencas-sintomas/hipertensao-arterial-ou-pressao-alta
  6. https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/high-blood-pressure/diagnosis-treatment/drc-20373417
  7. https://socesp.org.br/publico/topicos-de-saude/hipertensao-arterial/controlando-a-pressao-alta/
  8. https://www.mdsaude.com/hipertensao/pressao-arterial-muito-alta/
BR-12613. Material destinado a pacientes. Jul/2021
 
Os comentários estão fechados
Política de Cookies

Esse Website utiliza política de cookies para oferecer uma melhor experiência para o usuário.

Utilizando esse website você permite o uso desses cookies.

Descubra mais sobre como nós utilizamos e gerenciamos cookies lendo nossa Política de Cookies.