Tem idade para cuidar do seu coração?

Como você tem cuidado da saúde do seu coração?  

O coração é um dos órgãos mais importantes do nosso corpo, mas poucas pessoas sabem como ou quando começar a cuidar da saúde do coração.  

Mas, afinal, será que existe idade certa para começar a cuidar dele?  

Você pode ter pensado que os cuidados devem começar por volta dos 40 anos. No entanto, esse é um equívoco muito comum. Não existe idade certa para começar a cuidar da saúde em geral e isso incluía a saúde do coração.  

A verdade é que os cuidados com a saúde começam desde que somos um feto. A realização dos exames pré-natais, possuem um papel importante de prevenção e/ou detecção precoce de patologias tanto maternas como fetais, permitindo o desenvolvimento saudável do bebê e reduzindo os riscos da gestante.  

Os cuidados com a saúde devem seguir a vida toda, mas, na prática, nem sempre é assim. A correria do dia a dia, muitas vezes, nos impede de dar a devida atenção a nossa saúde. Mas se você não se preocupa com fazer exames de rotina ou procura um médico somente em caso de sintomas comuns, chegou a hora de mudar.  

O cuidado com a saúde do coração é coisa séria.  

Sofrer um infarto fulminante não é uma exclusividade dos públicos que possui algum tipo de problema cardiovasculares nem dos indivíduos com idade entre 50 e 60 anos com fatores de risco acumulados ao longa da vida.  

Segundo dados do Ministério da Saúde, no Brasil, a cada dois minutos morre uma pessoa devido a uma enfermidade cardiovascular e a incidência entre o público mais jovem vem aumentando consideravelmente.  

A situação se agrava, pois segundo pesquisa realizada pelo Instituto Datafolha junto com a Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC), apenas aproximadamente 2% dos brasileiros sabem reconhecer os sintomas de um infarto. 

Ainda segundo os dados do Ministério da Saúde, estilo de vida, sedentarismo, tabagismo, estresse, hipertensão arterial e diabetes formam o pacote dos principais fatores causadores das doenças cardiovasculares, tanto em jovens quando no público mais velho.  

Por isso é importante lembrar que não há uma idade certa para começar a fazer um check-up. 

Já diria aquele velho ditado: “não adianta chorar o leite derramado”. Para prevenir, é importante saber quais são os fatores de risco e em que circunstâncias olhar com carinho para o coração.  

Quais fatores de risco para a saúde do coração 

As doenças cardiovasculares representam a principal causa de mortalidade e de incapacidade, em ambos os sexos, no Brasil e no mundo. 

Ao longo dos anos, os estudos identificaram alguns dos fatores de risco associados a doenças cardiovasculares. 

Hipertensão arterial sistêmica, dislipidemia, tabagismo, obesidade, diabetes e sedentarismo são dos alguns dos fatores considerados modificáveis, ou seja, com ajustes no estilo de vida eles podem ser prevenidos e até evitados.  

Segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia, os principais fatores de risco para doenças cardiovasculares que não podem ser modificados são a idade, o sexo e a hereditariedade.  

O fator genético é um dos principais fatores que contribuem para a ocorrência de problemas do coração em idades precoces.  

A Sociedade Brasileira de Cardiologia esclarece que, em decorrência deste fato, mesmo quando a pessoas se exercita, alimenta-se bem e não possui vícios como tabagismo, podem apresentar naturalmente um risco elevado para hipertensão, diabetes e colesterol alto. Fatores esses que também estão relacionados à saúde do nosso coração.  

Por isso, mesmo que você não tenha os sintomas, é importante consultar um médico, pois esse acompanhamento é fundamental para garantir sua saúde e bem-estar.  

Para manter a vida no ritmo certo, é necessário cuidar da saúde do seu coração.  

Assuma essa responsabilidade e comece a cuidar da sua saúde. Garanta que seu coração está batendo no ritmo certo.  

Neste setembro vermelho, escolha cuidar da sua saúde, consulte um médico e conte também com o FazBem.  

Saiba mais sobre essa campanha! https://materiais.programafazbem.com.br/setembro-vermelho-2021

 #SetembroVermelho #EuEscolhoMandarNoJogo #NoRitmoDoCoracao 

 

 

 

Referências 

  1. https://www.veritadiagnosticos.com.br/saude-das-criancas-cuidados-coracao/ 
  2. https://coracaoalerta.com.br/somente-2-dos-brasileiros-sabem-reconhecer-os-sintomas-infarto/?catsel=videos
  3. https://bvsms.saude.gov.br/importancia-do-pre-natal/ 
  4. https://www.cremepe.org.br/2007/07/15/nao-tem-idade-para-sofrer-do-coracao/ 
  5. https://www.hcor.com.br/hcor-explica/cardiologia/cresce-o-numero-de-casos-de-infarto-em-jovens/ 
  6. https://coracaovivo.com.br/qual-idade-cuidar-do-coracao/?cli_action=1628629484.414 
  7. https://bvsms.saude.gov.br/bvs/periodicos/mundo_saude_artigos/fatores_risco_desenvolvimento.pdf 
  8. https://www.paho.org/pt/topicos/doencas-cardiovasculares 
  9. https://www.coracao.org.br/fatores-de-risco 
  10. https://www.h9j.com.br/pt/sobre-nos/blog/9-medidas-para-cuidar-bem-do-coracao 
BR-14175. Material destinado a pacientes. Set/2021
 
Os comentários estão fechados
Política de Cookies

Esse Website utiliza política de cookies para oferecer uma melhor experiência para o usuário.

Utilizando esse website você permite o uso desses cookies.

Descubra mais sobre como nós utilizamos e gerenciamos cookies lendo nossa Política de Cookies.