Você sabe o que é Refluxo?

Depois de uma refeição pesada ou abusar de frituras, comidas gordurosas e álcool, ter má digestão é normal. Entretanto, quando sintomas como azia, queimação, tosse seca, mau hálito e o retorno do conteúdo do estômago para o esôfago em direção à boca são frequentes, é melhor consultar um médico. Pode ser Doença do Refluxo Gastroesofágico (DRGE).

A DRGE é muito mais comum do que você imagina, afetando cerca de 12 a 20% da população brasileira. Muitas vezes, ela é confundida com uma simples má digestão, mas pode acarretar um impacto muito grande na alimentação e na qualidade de vida dos pacientes. Além disso, quando não identificado e tratado, o refluxo pode evoluir para casos mais sérios como fibrose pulmonar e até mesmo câncer no esôfago.

Afinal, o que é o refluxo?

Em pessoas que não têm refluxo, o conteúdo do estômago (alimentos ou ácido clorídrico) não volta para o esôfago com frequência graças a uma válvula presente entre esses dois órgãos.

O refluxo acontece quando esse conteúdo do estômago retorna ao esôfago, podendo chegar até a garganta ou boca. Isso acontece com maior frequência nas pessoas que têm DRGE, e em boa parte dos casos, justamente por causa do enfraquecimento da válvula que fica entre o esôfago e o estômago.

Quando isso acontece, pode provocar sintomas desagradáveis como:

A doença do refluxo gastroesofágico pode ocorrer em pessoas de qualquer idade. Seu tratamento pode ser clínico, com o uso de medicamentos, mudança de hábitos alimentares e estilo de vida, ou cirúrgico em casos mais avançados.

Como evitar o refluxo?

Pontual ou parte de uma doença crônica, o refluxo pode ser evitado, já que acontece a partir de uma série de fatores de risco controláveis como:

• Obesidade: os episódios de refluxo tendem a diminuir quando a pessoa emagrece;
• Refeições volumosas antes de se deitar;
• Aumento da pressão intra-abdominal;
• Ingestão de alimentos como café, chá preto, chá mate, chocolate, molho de tomate, comidas ácidas, bebidas alcoólicas e gasosas.

Se você tem episódios frequentes de refluxo, marque uma consulta com um médico especialista e adote uma rotina mais saudável, prestando atenção em como o seu corpo responde a certos hábitos e comportamentos.

 

 

 

 

Referências:
www.cbcd.org.br/doenca-do-refluxo-gastroesofagico/
http://fbg.org.br/Publicacoes/noticia/detalhe/1260
www.sbmdn.org.br/doenca-do-refluxo-gastroesofagico-drge/ 
BR-9106. Material destinado a pacientes. Jul/2020
Icons by icon
Os comentários estão fechados
Política de Cookies

Esse Website utiliza política de cookies para oferecer uma melhor experiência para o usuário.

Utilizando esse website você permite o uso desses cookies.

Descubra mais sobre como nós utilizamos e gerenciamos cookies lendo nossa Política de Cookies.